Assembleia terá comissão focada no potencial energético

O setor é o que mais cresce no Estado,

Tangenciando a ampliação das discussões no Poder Legislativo, a Assembleia ganhará uma nova Comissão Técnica a partir do final deste mês; com a pauta voltada primordialmente para a questão energética e a mineração, o grupo contemplará o reforço na condução dos projetos e iniciativas que demandam virtual atenção no Estado, tendo em vista o crescimento do setor nas mais distintas regiões, abarcando pleitos importantes no desenvolvimento local.

Com o ápice da exploração das energias renováveis, em que se destaca a eólica, as atenções reverberam diante ao fortalecimento do diálogo, proporcionando ainda mais benefícios ao Piauí. Nisso, a alteração no Regimento Interno que possibilitará a criação segue o processo de apreciação.

Apresentado pelo deputado peemedebista Severo Eulálio, a Comissão de Energia e Mineração passará a ser a décima primeira da Casa. Na defesa da matéria o parlamentar impôs para a relevância do tema na atualidade.

"Objetivo é, de início, realizar uma Audiência Pública com representantes do setor de energia, empresários, OAB-Pi, para discutir projetos e investimentos para o setor da energia solar no Piauí para aproveitar o avanço dessa tecnologia", informou.

O setor é o que mais cresce no Estado, destacando-se o litoral e a Serra do Araripe; nesse âmbito, as indústrias que atuam a modalidade buscam incentivo das autoridades públicas estaduais para produzir esse tipo de energia mais barata, a exemplo de outros entes da Federação.

Atualmente na Assembleia já estão implementadas para análise técnica permanente: a Comissão de Administração Pública e Política Social, Comissão de Constituição e Justiça, Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, Comissão do Consumidor e Meio Ambiente, Comissão dos Direitos Humanos da Juventude, Comissão de Fiscalização, Controle, Finanças e Tributação, Comissão de Infraestrutura e Política Econômica, Comissão de Segurança Pública e a Comissão de Saúde, Educação e Cultura.

Fonte: Francy Teixeira