Audiência trata sobre atraso na obra de alargamento de ponte em THE

Houve um atraso no cronograma por conta de uma grave falha

A Câmara Municipal de Teresina vai realizar na próxima segunda-feira (24) uma audiência pública para tratar sobre a obra de alargamento da Ponte Juscelino Kubitschek, que liga as avenidas Frei Serafim e João XXIII. Com orçamento de pouco mais de R$ 20 milhões, a empreitada foi iniciada em 2013, e já deveria ter sido concluída. Porém, houve um atraso no cronograma por conta de uma grave falha no planejamento: as alças de acesso à ponte simplesmente não estavam previstas no projeto inicial. 

Image title

Com o intuito de cobrar uma solução para o problema, o vereador Antonio Aguiar (PROS) apresentou em julho um requerimento propondo a realização da audiência pública, que deve reunir representantes do Governo do Estado, da Prefeitura de Teresina, do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí, do Conselho Regional e Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI), do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí (CAU/PI), dentre outras entidades da sociedade civil organizada. 

"A etapa inicial da obra foi realizada num prazo relativamente curto. Como toda grande intervenção urbana, ela gerou transtornos para a população, que serão devidamente compensados com os enormes benefícios que ela trará para a cidade. Por esse motivo, entendemos que a inauguração deve ocorrer o quanto antes. É incabível que uma obra tão importante permaneça paralisada por meses em função de questões meramente burocráticas", argumenta Aguiar.

A Secretaria Estadual de Transportes (Setrans), responsável pelo alargamento da ponte, aguardava apenas o licenciamento ambiental para dar início ao procedimento licitatório por meio do qual será escolhida a empresa que fará as alças de acesso à ponte. O documento foi liberado em julho pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, e ainda no mês passado o edital da licitação foi lançado pela Setrans. A expectativa da pasta é que, após a contratação, a empresa vencedora execute a parte final da obra num prazo de até seis meses.

Segundo o secretário de Transportes, Guilhermano Pires, o atraso na licitação foi provocado por impasses existentes entre o Governo do Estado e a Semam, sobretudo por conta da necessidade de remoção das árvores localizadas nos canteiros centrais das avenidas Frei Serafim e João XXIII, próximo à ponte.Para conseguir a licença, a secretaria estadual incluiu no projeto da obra a previsão de que as árvores removidas serão replantadas em outros pontos da cidade, como o Parque Lagoas do Norte. "Com esta audiência pública, nós queremos reunir mais ideias construtivas, que possam contribuir para que a ampliação da Ponte JK seja inaugurada o mais breve possível, e com o mínimo de impacto ambiental", argumenta Antonio Aguiar.

Com a finalização da obra, a ponte terá três pistas de rolamento e uma faixa exclusiva de ônibus no sentido Centro-Leste; uma faixa de pedestres no eixo central interligando as Avenidas Frei Serafim e João XXIII; mais três faixas no sentindo Leste-Centro e uma faixa exclusiva para ônibus nesse mesmo sentido (Leste-Centro), que vão contribuir para a mobilidade urbana da cidade proporcionando agilidade e maior segurança ao trânsito na zona central de Teresina.


Fonte: Com informações da Assessoria