Barack Obama vence o Prêmio Nobel da Paz de 2009

Dois presidentes concorriam ao prêmio Nobel da Paz esse ano

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, venceu o Nobel da Paz no ano de 2009. O anúncio oficial da Fundação Nobel foi feito na manhã desta sexta-feira.



A Fundação Nobel anunciou que o prêmio se deve pelos seus "esforços extraordinários para fortalecer a diplomacia internacional e a cooperação entre as pessoas". Obama é o terceiro presidente norte-americano em exercício a ganhar o prêmio. Os dois anteriores foram Theodore Roosevelt, em 1906, e Woodrow Wilson, em 1919, segundo a Associated Press.

Dois presidentes concorriam ao prêmio Nobel da Paz esse ano, Barack Obama e o presidente da França Nicolas Sarkozy. O número de concorrentes em 2009 superou o recorde anterior, registrado em 2005, quando 199 pessoas e instituições disputaram o prêmio.

Entregue pela primeira vez em 1901, o Prêmio Nobel da Paz foi idealizado pelo sueco Alfred Nobel, químico inventor da dinamite. Ele morreu em 1896, deixando a maior parte de sua fortuna dedicada à premiação de grandes feitos em diversas áreas do conhecimento.

Para isso, elaborou um testamento que estipulava que as suas fábricas deveriam ser vendidas e as receitas investidas em um fundo. Todos os anos parte desse fundo deveria ser distribuído "entre aqueles que, durante o ano anterior, tenham dotado a humanidade de maiores benefícios".

Os prêmios - 10 milhões de coroas suecas (cerca de US$ 1,4 milhão), uma medalha de ouro e um diploma - são custeados pelos rendimentos oriundos do legado de Nobel. O valor em dinheiro, no entanto, não foi tão substancioso desde o início da premiação. Na primeira edição, o valor correspondia a cerca da metade do que é hoje. O idealizador do prêmio via a entrega de dinheiro como uma maneira de ajudar os vencedores a darem continuidade a seus projetos com independência.

Veja na íntegra o comunicado do Comitê do Nobel da Paz:

Obama foi um presidente que criou um novo clima na política internacional. A diplomacia multilateral ganhou novamente uma posição central, com ênfase no papel das Nações Unidas e de outras instituições internacionais. O diálogo e as negociações são priorizados como instrumentos para resolver inclusive os mais difíceis conflitos mundiais.

A visão de um mundo livre das armas nucleares têm estimulado muito o desarmamento e as negociações sobre o controle de armas. Graças à iniciativa de Obama, os Estados Unidos estão tendo um papel mais construtivo nos encontros dos desafios da mudança climática que o mundo está enfrentando. A democracia e os direitos humanos estão sendo fortalecidos.

Raramente temos uma pessoa como Obama para capturar as atenções do mundo e dar às pessoas esperança de um futuro melhor. A sua diplomacia é fundada no conceito que deve ser seguido pelos que lideram o mundo, baseado em valores e atitudes que são compartilhados pela maioria da população mundial.

Em 108 anos, o Comitê Norueguês do Nobel estimulou justamente as mesmas políticas internacionais e atitudes propostas por Obama, agora o principal porta-voz do mundo. O comitê endossa o apelo de Obama, que diz ser "agora o tempo para que todos nós façamos a nossa parte para uma resposta global para os desafios globais"".

Fonte: Terra, www.terra.com.br