BC multa Cunha e esposa em R$ 1,13 mi por contas não declaradas

O Banco Central encaminhará nesta terça um relatório conclusivo.

O Banco Central encaminhará nesta terça-feira um relatório conclusivo à Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Conselho de Ética no qual diz que o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e sua mulher, Claudia Cruz, mantinham contas não declaradas no exterior entre 2007 e 2014.

 O documento, que será remetido ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à 13ª Vara Federal de Curitiba, conclui que eles cometeram irregularidades e cobra multa do casal, sendo R$ 1 milhão contra o deputado afastado pelo período de 2007 a 2014, e outros R$ 132.486,55 de Claudia, por contas mantidas entre 2009 e 2011l. Sob pressão, Cunha deve ser julgado nesta terça-feira no Conselho de Ética.

No fim de maio, o Ministério Público da Suíça confirmou que as contas pertencem ao peemedebista. Segundo o MP, elas encontram-se bloqueadas à espera de uma condenação definitiva das autoridades brasileiras para devolver o dinheiro sequestrado ao país.

Na semana passada, o ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), liberou para julgamento pelo plenário da corte a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no inquérito que investiga as contas na Suíça mantidas por Cunha. Ele é acusado pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Ainda não há data para o julgamento. Caso a denúncia seja aceita, ele passa à condição de réu.

Eduardo Cunha e a esposa (Crédito: Reprodução)
Eduardo Cunha e a esposa (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do O Globo