Bolsonaro bate boca com estudantes do Ensino Médio

Para as estudantes, a razão é outra e vem do machismo

Com tantos episódios polêmicos envolvendo o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), um grupo de estudantes da escola paulista Nossa Senhora das Graças não se conteve ao se deparar com o próprio “fora do mundo virtual”, como descreve um dos alunos

"O que o senhor acha sobre a mulher na política?"

Esse foi o início de uma conversa de mais de 30 minutos, onde o deputado repetiu todas as suas opiniões polêmicas. Criticou novamente a deputada Maria do Rosário (PT-RS), manteve a afirmação de que ela “não merece” ser estuprada, reclamou da campanha #ninguémmereceserestuprado, falou de “heterofobia” e disse mais uma vez que não gosta do deputado Jean Wyllys (PSol-RJ).

“Se depender do meu voto aqui para o casamento gay, não vai ter.”

Vocês são eleitores do Jean Wyllys, vocês gostam dele, eu posso fazer nada.

O que revoltou as meninas, entretanto, foi a afirmação que ele fez sobre a participação das mulheres na política. Para ele, a culpa da baixa participação feminina no parlamento é das mulheres.

“Vocês são desunidas. O que é preciso para ser eleito? Voto. Votem em mulheres.”Para as estudantes, a razão é outra e vem de um histórico de machismo. Elas dizem que falta incentivo para a participação das mulheres.

A estudante Isabela Gonçalves, 15 anos, é uma das que não consegue engolir a resposta do deputado. “Bastou uma pergunta sobre as mulheres para ele soltar as verdades dele. Não concordo. Não entendo como tem gente que o apoia. Ele chegou a dizer que não conhecia o ditado que fala que mulher no volante é perigo constante.

”O estudante Daniel Gross, 16 anos, também ficou impressionado com as declarações do deputado. “Tem mais de meia hora que ele fala as mesmas coisas. Tudo que a gente via no meio virtual existe, é isso. Essa experiência de ver ele falar e poder perguntar é única”, emendou.

Fonte: brasilpost.com