Brasileiros enfrentam fila para votar no consulado em Londres

O Consulado Geral do Brasil em Londres tem 18 seções eleitorais e é o único local de votação no Reino Unido.

Eram 6 horas (2h na hora de Brasília) quando a designer Josefa Coelho chegou ao Consulado Geral do Brasil em Londres neste domingo. "Estava escuro e sentei no meu cantinho. Imagina! Brasil é Brasil. Tem fila para tudo, pensei", disse Josefa. A precaução lhe rendeu o primeiro lugar na fila. O marido, português, estava lá. "Cheio de sono", afirmou o militar José Coelho.

Quando as portas do Consulado foram abertas, a fila já estava grande. Depois de ser a primeria brasileira a votar para presidente no Reino Unido, Josefa apareceu com um sorriso no rosto. "Me sinto super feliz e patriota por ter cumprido o meu dever como cidadã", disse.

O empresário Gilmar Claudino quebrou o jejum de algumas eleições sem votar para presidente da República. Mora há 17 anos em Londres, mas só este ano decidiu transferir o título para o Reino Unido. "Acredito que votar é importante. Embora eu não esteja no Brasil, vale a pena me preocupar com quem está lá. Quando um dia eu voltar, quero encontrar um país melhor".

Uma dupla de brasileiros apareceu na fila com mil salgadinhos para vender para os patrícios que estavam com saudade da coxinha de frango, dos pasteis e do risoles. "Começamos a fritar às 3h da manhã para estar aqui logo cedo", explicou Cristina Macedo, entre uma venda e outra. "E ele faz aniversário hoje!", revelou. O primo e ajudante, Orivaldo Carnot, comemorou os 17 anos na fila do Coonsulado. "Meus parabéns", disse a enfermeira Maria Celotto, enquanto comprava um salgado. Orivaldo disse que considera normal trabalhar no dia do aniversário, "pois brasileiro sempre procura um meio de ganhar dinheiro. A única coisa ruim é acordar cedo".

O Consulado Geral do Brasil em Londres tem 18 seções eleitorais e é o único local de votação no Reino Unido. Tem 7 mil eleitores inscritos - brasileiros que tiveram seu título emitido pelo próprio Consulado, ou que transferiram o documento para a Zona Eleitoral da capital inglesa.

As seções de votação foram abertas às 8h da hora local (4h de Brasília) e vão ser fechadas às 17h (13h de Brasília). Quem ainda estiver na fila até esse horário receberá uma senha e terá assegurado o direito de votar. Assim como no Brasil, em Londres o eleitor também vota em urna eletrônica. No caso de ocorrer algum problema técnico, a antiga cédula de papel volta à cena. Mas se a tecnologia não falhar, terminado o processo de votação, o Consulado apura os votos e envia o resultado eletronicamente para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em Brasília.



Fonte: Terra, www.terra.com.br