Bruno Covas: Sou pré-candidato à Prefeitura de São Paulo

Bruno Covas: Sou pré-candidato à Prefeitura de São Paulo

Lateralmente, abordaram o fato de ele ser candidato

Bruno Covas, neto do ex-governador Mário Covas e secretário estadual de Meio Ambiente de São Paulo, anunciou para a próxima segunda-feira, às 12h, na sede do PSDB paulista, a transferência do seu título eleitoral de Santos para São Paulo.

Em entrevista a Terra Magazine, Bruno Covas afirma que já conversou com o governador Geraldo Alckmin sobre a pré-candidatura e ouviu, do outro lado, um "acho bom", além de análises do cenário eleitoral de 2012. Lateralmente, abordaram o fato de ele ser "um rosto novo" do PSDB numa disputa que pode envolver Gabriel Chalita (PMDB) e Fernando Haddad (PT).

- Procurei o governador Geraldo Alckmin e disse a ele que pensava em sair e me apresentar como pré-candidato... Ele disse que não tinha problema nenhum, que achava bom, fez uma análise do cenário, contou um pouco das duas eleições que disputou na capital - relata.

Todos os sinais - inclusive os enviados via Twitter pelo governador - sugerem que, dentre os pré-candidatos do PSDB, ele teria o apoio de Geraldo Alckmin.

Terra Magazine - Fernando Haddad, Chalita e agora você, Bruno Covas. Esta é uma eleição de caras novas na política?

Bruno Covas - Olha, minha decisão não está baseada em pesquisas científicas ou qualitativas, e sim numa chance, numa oportunidade... Toda eleição tem esse sentimento, a renovação não é só essa de agora. Em 2010, por exemplo, fui o mais votado, o segundo, o Paulo Alexandre, e depois o (Fernando) Capez. Eu cumpri o ritual. Fiz a minha parte.

Mas, qual ritual?

Na terça-feira, procurei o governador Geraldo Alckmin e disse a ele que pensava em sair e me apresentar como pré-candidato. Procurei-o no palácio e disse a ele...

E qual foi a resposta dele?

Ele disse que não tinha problema nenhum, que achava bom, fez uma análise do cenário, contou um pouco das duas eleições que disputou na capital. Falou de campanha e de TV, no quadro que está pintando.

Ele falou sobre essa questão de você ser um rosto novo?

Falou, mas como uma observação, não como algo específico. Falou quando fazia análise do cenário.

Bem, de um maneira atípica, "nova" eu diria, o governador Alckmin sinalizou sobre a sua candidatura...Via Twitter, ele primeiro recomendou tempos atrás que lessem uma entrevista sua e, dias atrás, tuitou dizendo achar "uma boa ideia" a transferência de seu título de Santos para São Paulo.

...Isso, ele disse que achava positivo.

Setores importantes do PSDB ainda trabalham o senador Aloysio Nunes para ser candidato à prefeitura de São Paulo. O senhor abriria mão de sua candidatura em favor de Aloysio Nunes?

Tanto José Aníbal quanto Andrea Matarazzo e Ricardo Tripoli têm história e condições de pleitear a candidatura... O senador Aloysio tem dito, e dito com veemência, que não está disposto a isso. E ele tem até 7 de outubro para transferir o título de Rio Preto para cá.

Essa certa demora, embora a um ano da eleição, para PT e PSDB decidirem o candidato atrapalha? Chalita, do PMDB, já divulga abertamente seu nome...

Fazer campanha de um ano não é fácil. Ainda é cedo.

Ao que parece, Chalita e Haddad serão mesmo os candidatos de PMDB e PT. São os nomes que você considera como realmente candidatos?

Pelo que acompanho, pelo que vejo na mídia, serão mesmo Chalita e Haddad.

E você acha que o Chalita vai até o fim?

Você está perguntando se haveria uma composição?

É, você acha que ele será mesmo candidato?

... (risos) Eu não vou responder essa, isso você pergunta pro Michel Temer...

Obrigado, Bruno, essa já é a resposta, Michel Temer.

(risos)

Fonte: Terra, www.terra.com.br