24 categorias de servidores federais terão reajuste salarial

24 categorias de servidores federais terão reajuste salarial

Algumas categorias ficaram de fora do reajuste em razão de não terem chegado a um acordo com o governo.

A Câmara aprovou nesta quinta-feira (6) projeto que prevê um reajuste salarial de 15,8% para 24 categorias do governo federal.

A proposta foi aprovada após acordo com o governo federal realizado no meio do ano e os sindicatos que representam os servidores. Esse reajuste será escalonado nos próximos três anos. Um aumento de cerca de 5% no contracheque já passa a valer a partir de janeiro de 2013.

Algumas categorias ficaram de fora do reajuste em razão de não terem chegado a um acordo com o governo antes do envio do Orçamento do próximo ano ao Congresso. Estão nesta lista servidores do Banco Central, do Incra, da Receita Federal e da Susep.

Segundo os cálculos do governo devem ser beneficiados 1,6 milhão de servidores. O impacto previsto no Orçamento da União no próximo ano é de R$ 624,8 milhões. Em 2015, o gasto com o reajuste é estimado em R$ R$ 1,6 bilhão.

A proposta segue para votação no Senado.

Entre as carreiras contempladas com o reajuste estão diplomata, oficial de chancelaria e assistente de chancelaria, fiscal federal agropecuário, procurador da Fazenda Nacional, advogado da União, procurador federal, Defensor Público da União e da carreira de procurador do Banco Central do Brasil, técnico de planejamento e pesquisa do IPEA, oficial de inteligência, oficial técnico de nteligência, agente de inteligência e agente técnico de inteligência, delegado de Polícia Federal e de perito criminal federal da carreira Policial Federal, da carreira de Policial Rodoviário Federal e dos cargos de delegado de Polícia Civil, perito criminal civil, médico-legista civil, técnico em medicina legal civil e técnico em Polícia Criminal Civil da carreira Policial Civil dos extintos territórios federais do Acre.

SUPREMO

Ontem, a Câmara aprovou projeto que prevê aumento de 15,8% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que representa o teto constitucional do funcionalismo público. A proposta segue para votação no Senado.

De acordo com determinação do governo, o aumento será feito de forma escalonada nos próximos três anos.

Em média será dado um reajuste de 5% a cada ano até 2015. A partir de janeiro de 2013, os salários dos ministros passa dos atuais R$ 26,723,13 mil para R$ 28.059,29. Em 2015, o valor chega a R$ 30.935,36 (aumento de 15,8%).

Fonte: UOL