Campanha acirrada em três cidades do MA

Campanha segue acirrada nas cidades de Imperatriz, Caxias e Ribamar

O clima da campanha eleitoral foi acirrado nos munic?pios de Imperatriz, Caxias e S?o Jos? de Ribamar, tr?s dos maiores col?gios eleitorais do Maranh?o. Ao mesmo tempo em que intensificam as atividades nas ruas em busca do voto, os candidatos a prefeito t?m o hor?rio eleitoral como principal instrumento para divulgar suas propostas, criticar advers?rios e rebater acusa?es, sob o olhar da Justi?a Eleitoral.

A pol?mica entre Ildon Marques (PMDB) e Sebasti?o Madeira (PSDB) sobre o repasse de verbas federais ao munic?pio de Imperatriz e a distribui??o de um panfleto ap?crifo com ofensas pessoais aos dois candidatos a prefeito marcaram at? agora a campanha no segundo maior col?gio eleitoral do Maranh?o. Por determina??o da Justi?a Eleitoral, a Pol?cia Federal abriu investiga?es para apurar a origem da publica??o an?nima distribu?da nas ruas h? cerca de uma semana.

O debate sobre o repasse ou n?o de recursos federais ao munic?pio teve in?cio quando, ao participar de uma s?rie de entrevistas na TV Mirante, Ildon Marques afirmou que o deputado federal e agora candidato Sebasti?o Madeira n?o havia destinado sequer um centavo a Imperatriz e o desafiou a provar o contr?rio. ?Se ele provar que mandou um centavo s? eu renunciou a minha candidatura?, desafiou o prefeito.

Madeira ganhou da Justi?a Eleitoral o direito de responder ? provoca??o e devolveu: ?Um deputado federal n?o traz dinheiro, aprova e faz indica?es e agora mesmo tem R$ 1 milh?o dispon?veis para Imperatriz e cabe ao prefeito fazer o projeto para usar esses recursos?. O tema tamb?m vem sendo bem explorado na propaganda eleitoral no r?dio e na TV, em meio ?s propostas de governo dos dois candidatos.

Divulga??o

Com a proibi??o dos com?cios com grandes atra?es art?sticas, os candidatos est?o adotando outras t?ticas para conquistar o eleitorado, como as visitas de casa em casa, feiras e mercados p?blicos, caminhadas e carreatas nas ruas at? dos bairros mais distantes. Mas eles apostam todas as fichas no hor?rio eleitoral gratuito no r?dio e TV, onde exploram com maior ?nfase suas propostas e cr?ticas aos advers?rios.

A situa??o ficou mais delicada esta semana, quando o juiz Adolfo Pires da Fonseca Neto, respons?vel pela propaganda eleitoral, foi ? emissora geradora do hor?rio eleitoral para determinar que todo o material seja assistido previamente e o que n?o estiver identificado n?o seja veiculado. Ele entendeu que alguns candidatos estavam usando as inser?es na programa??o televisiva sem a devida identifica??o da coliga??o, ou quando isso ocorria era pouco percept?vel. A medida visa prevenir a divulga??o de ofensas aos advers?rios, o que ? vedado pela legisla??o eleitoral e j? levou ? suspens?o de programas de alguns concorrentes, como ? o caso de Justino Filho (PTN), que em resposta gravou um programa em que apareceu com a boca amorda?ada.

Na propaganda eleitoral, os candidatos t?m explorado como principais propostas de governo melhorias nas ?reas da sa?de, educa??o, habita??o e seguran?a. Justino Filho, por exemplo, promete reunir todas as institui?es de seguran?a, incluindo o Ex?rcito, para criar o que ele chama de ?Gabinete de Seguran?a?.

O candidato Jo?o Batista (PP) promete, entre outras coisas, criar o Bolsa-Fam?lia Municipal. O ex-prefeito Jomar Fernandes (PT) quer melhorar a sa?de p?blica, em especial o Socorr?o; Madeira promete realizar muitas obras de infra-estrutura e priorizar ?reas sociais, enquanto Ildon Marques ressalta as realiza?es do seu governo, em especial as do Plano de Acelera??o do Crescimento (PAC), e promete mais investimentos em um eventual segundo mandato. O candidato Wilson Leite (PSOL) mant?m o discurso ideol?gico do partido e promete, na hip?tese de ser eleito, priorizar ?reas sociais com a valoriza??o dos trabalhadores.

Polariza??o

A disputa pela Prefeitura de Caxias est? acirrada e polarizada entre a ex-prefeita M?rcia Marinho (PMDB) e o atual prefeito Humberto Coutinho (PDT), que intensificaram a campanha com caminhadas, carreatas, passeios cicl?sticos e principalmente reuni?es de bairros.

Enquanto Humberto Coutinho acredita em uma vit?ria tranq?ila e esmagadora, para a candidata M?rcia Marinho, a disputa s? ser? decidida no dia das elei?es. E uma das estrat?gias de divulga??o que tem dado alento tanto ? peemedebista quanto aos tamb?m candidatos Agostinho Neto (PSOL) e Tom do Monte (PT) ? o hor?rio eleitoral gratuito no r?dio e na televis?o.

A m?dia eletr?nica, que j? gerou muita celeuma por causa das decis?es judiciais que proibiram e liberaram a propaganda, ? hoje um dos principais instrumentos dos candidatos oposicionistas para se contrapor ? campanha de Humberto Coutinho, acusado por seus concorrentes de usar a m?quina administrativa a favor da sua candidatura.

O que n?o pode ser resolvido diante das c?meras nem nos programas de r?dio ? debatido nas representa?es judiciais, que apontam irregularidades na propaganda. O Minist?rio P?blico Eleitoral (MPE) j? recebeu 368 representa?es, quase 40% delas feitas pela pr?pria popula??o, que neste pleito est? mais atuante.

Na elei??o proporcional, 121 candidatos concorrem ?s vagas na C?mara de Caxias. Entre eles a disputa ? bem mais acirrada e cara. Alguns dos concorrentes, principalmente os que j? exerceram mandatos e t?m maior poder aquisitivo, ostentam campanhas com grandes estruturas que incluem v?rios ve?culos, entre eles ?nibus e caminh?es para transportar cabos eleitorais e eleitores. Outro diferencial na campanha s?o os v?rios comit?s dos candidatos a vereador espalhados pela cidade.

Fonte: Imirante, www.imirante.com.br