Candidato da base sai em 15 dias

A reunião com todos os pré-candidatos e lideranças políticas, será semelhante a que aconteceu no final do ano passado na casa de Dias

A união da base aliada será testada em um prazo máximo de 15 dias, quando o governador Wellington Dias definirá o nome que representará a bloco governista. A informação foi confirmada ontem pelo deputado federal Marcelo Castro (PMDB), que conversou com Dias no último fim de semana em Parnaíba. Castro, que também disputa a vaga de cabeça de chapa da base, negou que tivesse ouvido do governador a decisão de ter o senador João Vicente Claudino (PTB) como o candidato escolhido.

?Desminto quem disse que o governador me falou que escolheu o João Vicente. Não houve esse tipo de comentário?, enfatizou. A realização de uma reunião com todos os pré-candidatos e lideranças políticas, semelhante a que aconteceu no final do ano passado na casa de Dias, acontecerá em até duas semanas. ?O governador está aguardando receber as pesquisas quantitativas e qualitativas que forma encomendadas para vários institutos?, explica.

O parlamentar lembrou que a escolha do candidato governista não será feita pelo apenas pelo governador, e sim por todos os 12 partidos quem compõem a base aliada. Apesar das especulações que apontam para a desistência, a candidatura do PMDB deverá ser mantida, frisa Marcelo Castro. ?Não faz sentido percorrer todo esse caminho e jogar a toalha agora?, justifica.

Mesmo estando em último lugar nas pesquisas de intenção de voto, e enfrentando o desânimo de membros do PMDB, o deputado acredita que ainda tem chances de se viabilizar. ?Se o critério for apenas as pesquisas eu fico em desvantagem, mas se for levado em consideração o aglutinamento dos partidos, eu levo bem?, argumenta. A possibilidade de haver mais de um candidato na base aliada não é descartada pelo peemedebista. ?É uma alternativa, mas depende da permanência ou não do governador?.

O aceleramento na escolha do candidato que buscará a manutenção do projeto de Dias no Palácio de Karnak seria a resposta necessária para equilibrar um jogo que está pendendo para o lado da oposição, representando pelo prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB). Além de Castro e João Vicente, o vice-governador Wilson Martins (PSB) e o secretário estadual de Educação, Antônio José Medeiros (PT), também buscam a candidatura respaldada pelo bloco governista. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte