Candidatos para procurador-geral debatem propostas em encontro

Eleição ocorrerá das 9h às 15h no auditório da Procuradoria Geral

O processo de escolha do novo procurador-geral de Justiça, em substituição a Zélia Saraiva, ocorrerá no próximo dia 12 de junho, onde será formalizada a lista tríplice a ser encaminhada ao governador do Estado, Wellington Dias (PT); nesse sentido, os candidatos ao cargo máximo do MP-PI, Cláudia Pessoa Marques da Rocha Seabra, Cleandro Alves de Moura, Elói Pereira de Sousa Júnior, Eny Marcos Vieira Pontes, Luís Francisco Ribeiro e Maurício Gomes de Souza participaram de um debate promovido pela Associação Piauiense do Ministério Público (APMP) na manhã de ontem (7), na sede da instituição organizadora.

Visando a exposição dos principais projetos defendidos ao Ministério Público, os pleiteantes responderam as perguntas suscitadas pelos membros e servidores da entidade, enviadas pela internet, tal como questionamentos demandados presencialmente e entre os próprios candidatos. Todos os temas dispostos na discussão abrangeram a realidade da instituição, desde o planejamento estratégico a questões ligadas à segurança institucional.

"Foi um momento importante de diálogo entre os candidatos e os colegas promotores e procuradores de Justiça que, sem dúvida, muito colabora para o amadurecimento de nossa instituição", relatou Paulo Rubens Parente Rebouças, presidente da APMP.

ELEIÇÃO - O sistema adotado prezará pelo voto secreto, o prazo para a inscrição dos postulantes ao cargo se encerrou no último dia 22 de maio. A eleição ocorrerá das 9h às 15h no auditório da Procuradoria Geral, seguido imediatamente da apuração. Nisso, cabe ressaltar que o atual mandato se encerra no dia 15 de julho, o que exige que o Chefe do Executivo tome uma decisão antes desse período, porém, não deve haver dificuldades para o cumprimento do período, tendo a ciência que o governador tem dez dias para concretizar a escolha.

O mandato é válido por dois anos, sendo possível a extensão pelo mesmo período; a importância do cargo se dá pela responsabilidade na gestão do Ministério Público, tendo em vista que ele administra o órgão e exerce influência sobre as demais procuradorias, além de poder encaminhar ao Poder Legislativo projetos de lei de iniciativa do órgão.

Fonte: Francy Teixeira