""Candidatura de Themistocles pode unificar PMDB""

""Candidatura de Themistocles pode unificar PMDB""

A garantia é do deputado estadual Mauro Tapety, deixando claro o peso político do presidente da Alepi perante os peemedebistas

Depois dos resultados da pesquisa divulgada pelo PMDB em que aponta que a maioria dos peemedebistas deseja apoiar o governador Wilson Martins (PSB) como pré-candidato ao Governo do Estado, a ala oposicionista do PMDB chegou a afirmar que manteriam suas posições como oposição, deixando claro que o partido sairia dividido. No entanto, a tão propalada união peemedebista pode acontecer caso o deputado estadual Themistocles Filho (PMDB) aceite a indicação de vice-governador na chapa governista.

A garantia é do deputado estadual Mauro Tapety (PMDB). ?Só tem uma coisa que faz a gente pensar na possibilidade de sair unido: a candidatura de vice do Themistocles?, deixando claro o peso político do deputado Themistocles perante os peemedebistas. Tapety argumentou que ?é muito difícil suas bases apoiar a decisão de apoiar o governo?. No entanto, o deputado garantiu que o partido acatará o resultado da pesquisa, mas que os membros do partido são livres para tomar qualquer decisão. ?Estamos buscando a união. Agora existe um acordo onde os membros do partido estão livres para tomar qualquer decisão?, reiterou.

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Themistócles Filho (PMDB) condicionou colocar seu nome a disposição do partido para a vaga de vice-governador da chapa encabeçada pelo governador Wilson Martins (PSB), á união do PMDB. Segundo ele, é preciso que haja uma adesão de pelo menos 90% por parte dos seus correligionários partidários em torno da indicação do seu nome. Ainda assim, o parlamentar saiu em defesa do nome do deputado federal Marcelo Castro (PMDB) para fazer a dobradinha com Martins. ?É o que mais conhece os municípios do interior do Estado?, argumentou.

Mesmo reconhecendo que será difícil conseguir a unidade em torno do nome do governador Wilson Martins, Themistocles Filho reiterou que buscará diálogo com a ala oposicionista do partido. ?Vamos dialogar. É só a base do diálogo que poderemos chegar a um consenso?, frisou, destacando que a estratégia do partido é finalizar essas conversas ao longo do mês. ?Não queremos bater chapa nas convenções?, diz.

Paralelo aos entendimentos com os correligionários, o PMDB buscará também conversas com os demais partidos que compõem o arco de alianças governista. ?Queremos ir juntos para somar e não dividir. Para isso, temos que buscar os entendimentos com os outros partidos que dão sustentação ao Governo, como o PT, por exemplo, que também busca a indicação de vice. Temos que somar. É só assim que se ganha eleições?, pontuou Themistocles. (M.M)

Fonte: Mayara Martins