Carla Bruni diz que Sarkozy nunca a trairia

Carla Bruni, de 42 anos, reconheceu que nunca tinha praticado a monogamia antes de se casar com Sarkozy.

A primeira-dama da França, Carla Bruni, afirmou em entrevista à cadeia britânica de notícias "Sky News" que não acredita que seu marido, o presidente francês Nicolas Sarkozy, tenha casos extraconjugais.

As declarações vieram à tona hoje em meio aos crescentes rumores sobre as infidelidades mútuas no casamento da cantora e do presidente. Os boatos começaram através da rede social Twitter e se espalharam pelos meios de comunicação franceses.

Carla Bruni, de 42 anos, reconheceu que nunca tinha praticado a monogamia antes de se casar com Sarkozy."Penso que a monogamia tem a ver com o casamento", disse.

Ela firma que vê a relação com o presidente como algo para sempre. "Suponho que o casamento deveria ser para sempre, mas quem sabe o que pode acontecer. Desejo que seja para sempre. Essa é minha esperança, mas amanhã podemos estar mortos", explica.

Questionada se confiava no marido, ela respondeu: "Sim, muito.

Ele nunca teria aventuras. Você já viu alguma vez uma foto dele tendo um caso?".

A cantora e modelo adverte que "99% das coisas" escritas sobre ela "estão erradas", como quando surgiu a notícia de que estava preparando uma colaboração musical com Lenny Kravitz.

Bruni assegura que está vivendo uma doce história de amor. "O autêntico conto de fadas é a sorte, a incrível sorte que tive de me apaixonar com 40 anos e encontrar alguém com quem me casar", completou.

Fonte: Terra