Carro do prefeito Gilberto Kassab é atingido por ovos durante protesto: "uma violência"

Carro do prefeito Gilberto Kassab é atingido por ovos durante protesto: "uma violência"

Os ovos acertaram seguranças de Kassab.

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, lamentou e classificou como ?violência? o tumulto ocorrido na manhã desta quarta-feira (25) no Centro. Manifestantes que realizavam um protesto em frente à Catedral da Sé atiraram ovos em um carro oficial da Prefeitura usado pelo prefeito. Os ovos acertaram seguranças de Kassab. Na igreja era celebrada uma missa em comemoração aos 458 anos de São Paulo. Com o tumulto na saída do prefeito, a PM usou spray de gás de pimenta para conter os manifestantes

"?Lamentamos aqueles que usam de violência. A violência não é o caminho para construir um país mais justo, um país mais igual, uma democracia mais fortalecida?", disse Kassab após a cerimônia de entrega da Medalha 25 de Janeiro à presidente Dilma Rousseff e ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

"?Foram manifestações dirigidas ao governo do estado por meio da ação em São José dos Campos, dirigidas ao poder público por meio da ação na Nova Luz. Essas ações, se têm aqueles que não compreendem como correta, o diálogo é o caminho. Que procurem o governador de São Paulo, procurem o prefeito de São Paulo, procurem os ministros porque, com diálogo, nós vamos construir um pais melhor"?, afirmou.

Às 11h40, a PM informou que o protesto era realizado por 500 pessoas. Mais cedo, às 10h50, a PM havia informado ao G1 que eram 200 os manifestantes. Eles protestavam contra a operação integrada na Cracolândia e contra a reintegração de posse realizada numa área invadida conhecida como Pinheirinho, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, no interior paulista. Desde domingo (22), a PM cumpre a ordem de reintegração. No local, ocupado desde 2004, viviam 1.500 famílias - cerca de 6 mil pessoas.

Segundo a rádio CBN, o carro do prefeito foi cercado e Kassab precisou sair pelos fundos da catedral. A PM lançou bombas de gás para dispersar os manifestantes. A PM informou apenas que a comitiva do prefeito foi cercada, havendo ?um princípio de tumulto? e foi preciso usar "técnicas de dispersão".

Os manifestantes também cercaram os jornalistas que acompanhavam o protesto e tentaram impedir o trabalho da imprensa.

Segundo informações da assessoria da PM, ninguém foi preso.

Eleições

Já em tom de despedida, Gilberto Kassab aproveitou a oportunidade com os jornalistas para fazer uma balanço de sua gestão e voltar a afirmar que vai apoiar um candidato a prefeito.

"Esse é o ano de eleições. Portanto, é correto que os partidos trabalhem o futuro. A nossa administração vai apoiar um candidato. Até porque a nossa administração atravessa momento?, disse.







Fonte: G1