Cassação do prefeito de Dirceu Arcoverde é mantida pelo TRE-PI

A defesa do prefeito alegou cerceamento de defesa

O recurso impetrado pelo prefeito do município de Dirceu Arcoverde, Carlos Gomes de Oliveira (PR), e por seu vice, Marconis Ribeiro, foi negada durante sessão realizada na manhã de ontem no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI); com a decisão, a sentença proferida anteriormente em torno da cassação e o estabelecimento de novas eleições estão mantidas, orquestrando para a realização do pleito em data a ser marcada pelo órgão. No processo, ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A ação movida contra os gestores versa em torno do suposto benefício dos candidatos pela máquina administrativa, sendo o Chefe do Executivo acusado de comprar votos com a distribuição de materiais de construção, além do oferecimento de R$ 2 mil aos eleitores. As acusações foram dispostas pelo candidato derrotado na disputa municipal, Francisco Barroso de Carvalho (PTB). O julgamento do processo foi demandado pelo juiz Francisco Paulo Cysne de Morais, da 96a. Zona eleitoral; no limiar das punições ainda inclui-se a inegibilidade por oito anos subsequentes ao pleito de 2012.

Cabe ressaltar que no recurso, a defesa do prefeito alegou cerceamento de defesa e questionou as testemunhas, indicando que elas não estariam devidamente qualificadas. O gestor foi eleito nas últimas eleições municipais com 53,24% dos votos; o que representa 2047 votos, impondo uma diferença de 293 votos para o segundo colocado; no caso, o autor da ação na Justiça Eleitoral.

Fonte: Francy Teixeira