Castro: ""Resultado de pesquisa sai semana que vem""

Castro: ""Resultado de pesquisa sai semana que vem""

O apoio oficial do partido ainda pesa politicamente

Apesar da divisão interna do PMDB em três correntes que seguem o PSB, PSDB e o PTB, o apoio oficial do partido ainda pesa politicamente e a decisão final sobre que caminho os peemedebistas seguirão poderá ser conhecida já na próxima semana. A informação é do deputado federal e presidente regional do PMDB, Marcelo Castro. Segundo ele, caso a pesquisa encomendada pela legenda não der maioria absoluta para um candidato, caberá à cúpula desapertar os nós da sigla.

Também dividido, o deputado afirma que os três caminhos políticos ainda estão abertos para ele: a reeleição como deputado, a vaga de vice ou a de senador em uma das três chapas majoritárias. ?Estamos aguardando a pesquisa. Não tem nada fechado?, reitera. O momento, ressalta Castro, é de ?muita prudência, muito comedimento e muito zelo?, para que ?o partido seja coerente com sua história?.

As especulações de que a maioria das lideranças peemedebistas no interior do Estado prefere apoiar o ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (PSDB) como candidato a governador, são negadas por Marcelo. ?Não recebi ainda o resultado da pesquisa e acredito na segurança do Instituto Amostragem?, destaca. Atualmente, os deputados estaduais Ana Paula e João Mádson, estão do lado do senador João Vicente Claudino (PTB), enquanto o deputado Mauro Tapety, também oposicionista, encontra dificuldades em aderir ao governador Wilson Martins (PSB).

A possibilidade de participar de um palanque regional em Oeiras com o ferrenho opositor, o prefeito B. Sá (PSB), atrapalha uma união de Tapety com o bloco governista. Os imbróglios locais nas bases do deputado também se repetem com os outros parlamentares, distanciando ainda mais a união da sigla para as eleições de outubro. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte