Cavendish, Cachoeira e outros 13 são condenados em processo

Operação Saqueador é considerada "mãe" da Lava Jato no Rio

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal no Rio de Janeiro, emitiu nesta quarta-feira (13) sentença da Operação Saqueador, considerada "mãe" da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Em 2016, investigadores do Ministério Público Federal indicaram que o esquema de corrupção desviou cerca de R$ 370 milhões dos cofres públicos.

Classificado como "principal idealizador dos esquemas ilícitos" pelo magistrado, o empresário Fernando Cavendish, dono da empreiteira Delta, foi condenado à pena total de quatro anos, dois meses e dez dias de prisão. No despacho, Bretas ressalta que o réu era "o grande beneficiário das práticas de lavagem de dinheiro".

Segundo apurado pela TV Globo, Cavendish colocou à disposição da Justiça mais de R$ 400 milhões em créditos. Agora, a 7ª Vara está oficiando estados e município para cobrar tais créditos. Todo o valor será recolhido em conta judicial da própria vara criminal.

No início do mês, outros três réus no processo já haviam disponibilizado R$ 3,7 milhões em troca de redução de pena ou absolvição. Eles se disseram arrependidos dos crimes que cometeram.

Outro condenado, Carlos Augusto Ramos, o bicheiro conhecido como Carlinhos Cachoeira, foi sentenciado a 9 anos e 6 meses de prisão. Bretas escreveu que a "culpabilidade (de Cachoeira) era de extrema relevância", pelo volume expressivo de valores que ocultou por meio de empresas criadas especificamente para esconder dinheiro.

O magistrado ressalta que a conduta social do bicheiro "é reprovável, considerando que exercia primordialmente atividades ilícitas, através de empresas de fachada, permitindo a utilização de recursos ilícitos por diversas empresas".

O empreiteiro Fernando Cavendish  (Crédito: Reprodução/GloboNews)
O empreiteiro Fernando Cavendish (Crédito: Reprodução/GloboNews)


Condenados e penas

Fernando Antônio Cavendish Soares - 4 anos, 2 meses e 10 dias de reclusão

Carlos Alberto Duque Pacheco - 4 anos, 2 meses e 10 dias de reclusão

Cláudia Maria de Andrade Salgado - 3 anos e 3 meses de reclusão

Dionísio Janoni Tolomei - 8 anos e 2 meses de reclusão

André Machado Ferreira - 8 anos e 2 meses de reclusão

Heraldo Puccini Neto - 8 anos e 2 meses de reclusão

Paulo Meriade Duarte - 8 anos e 2 meses de reclusão

Cláudio Dias de Abreu - 3 anos e 3 meses de reclusão

Aluízio Alves de Souza - 9 anos e 6 meses de reclusão

Adir Assad - 9 anos e 6 meses de reclusão

Marcelo José Abbud - 9 anos e 6 meses de reclusão

Sônia Mariza Branco - 5 anos de reclusão

Sandra Maria Branco Malago - 4 anos e 7 meses de reclusão

Carlos Augusto de Almeida Ramos (Carlinhos Cachoeira) - 9 anos e 6 meses de reclusão

Geovani Pereira da Silva - 6 anos e 10 meses de reclusão


ABSOLVIDOS

Marília Pinto Ribeiro

Geraldo Emídio Alves

Luiz Henrique da Cunha Carneiro

Humberto Soares de Mello

Rodrigo Moral Dall Agnol

Denise Salviano Ribeiro de Olveira

Adalberto Palhinhas Martins

Amauri Pontalti



Carlinhos Cachoeira
Carlinhos Cachoeira




Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com