CGE reforça auditoria com práticas internacionais

Próximo passo é orientado para a definição dos procedimentos

Atingindo com primazia as recomendações propostas pelo Banco Mundial, a Controladoria Geral do Estado (CGE-PI) realizou nesta semana um curso de capacitação com os auditores do órgão, contemplando o aperfeiçoamento dos processos de trabalho, absorvendo práticas internacionais direcionadas à auditoria interna; com a ação, a prioridade é alcançar a excelência, confabulando para o melhor resultado possível nas diretrizes assumidas pela entidade.

O pacote de iniciativas está incluído nos avanços visionados pela Controladoria, referência já desenvolvida com a formação de uma comissão com nove auditores, incumbida de aplicar as disposições impostas pelo Banco Mundial, prerrogativa inserida após o diagnóstico formalizado pela entidade, em que constava o aperfeiçoamento das práticas profissionais.

Agora, o próximo passo é orientado para a definição dos procedimentos, etapa imprescindível na evolução da CGE. "Depois dessa capacitação, vamos formar as comissões para estabelecer os padrões de procedimentos que serão adotados pela Controladoria do Piauí", sintetizou o controlador-geral Darcy Siqueira.

A confecção do manual de procedimentos contempla com afinco o processo de aperfeiçoamento, medida amplificada pela auditora governamental Moema Veloso, que aproveitou a ocasião para definir as contribuições dadas pela capacitação.

"O grupo que faço parte está elaborando o manual de auditoria da Controladoria, então, está sendo muito oportuno, pois o curso trata exatamente de temas relacionados ao que estamos trabalhando", explicou.

Fonte: Francy Teixeira