Chávez promete "radicalizar" se oposição tentar golpe

Chávez fez tais declarações para lembrar o 11 de abril de 2002, quando um tiroteio durante um protesto da oposição deixou 19 mortos

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, advertiu neste domingo que vai "radicalizar ao extremo" se a oposição "inventar um golpe de Estado", ao lembrar o oitavo aniversário da tentativa de derrubar seu governo, em 2002.

"Se chegarem a inventar um golpe de Estado, um ato terrorista de gente esperta, colocar bombas, carros-bombas, peço a todos que estejam preparados porque a resposta precisa ser radical, profunda", disse Chávez em seu programa "Alô, Presidente".

"Vamos radicalizar ao extremo esta revolução: generais e almirantes, se preparem para isto; soldados, povo, se preparem para isto".

"Seguem convocando para o golpe (...) tratando de se meter nas Forças Armadas para dividi-la, buscando armas, conspirando para me matar e para desestabilizar o país", disse Chávez.

"O melhor para eles é aceitar que esta revolução bolivariana pacífica, democrática, chegou para ficar". "Não podemos permitir que voltem, nunca mais".

Chávez fez tais declarações para lembrar o 11 de abril de 2002, quando um tiroteio durante um protesto da oposição deixou 19 mortos e mais de 100 feridos, levando um grupo de oficiais de alta patente a estabelecer um governo militar, revogado 48 horas mais tarde por oficiais leais ao presidente.

Fonte: UOL