Cinco reclamações disciplinares contra Moro no CNJ foram arquivadas

Para representar no CNJ, é preciso anexar uma procuração específica

Cinco das 14 representações feitas ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, já foram arquivadas. Segundo o Blog apurou, quatro desses cinco arquivamentos aconteceram por erros de documentação.

As reclamações disciplinares, todas sob sigilo, apresentaram alguns erros banais. Uma representação contra Moro feita pelo governador do Piauí, Wellington Dias(PT), não teria anexado, por exemplo, a procuração do advogado e o comprovante de residência. Neste caso, o pedido foi arquivado sem a análise do mérito da reclamação.

Para representar no CNJ, é preciso anexar uma procuração específica para o Conselho. Se ela não for realizada, há o risco de o pedido não ser nem conhecido. A corregedora nacional de Justiça, Nancy Andrighi, negou também pedidos de afastamento de Moro da Lava Jato, que acompanhavam as representações. Existem, contudo, outras nove reclamações contra o magistrado em tramitação no CNJ.

Wellington Dias e Sérgio Moro (Crédito: Reprodução)
Wellington Dias e Sérgio Moro (Crédito: Reprodução)


 

Fonte: G1