Cinturão Digital levará cidadania a todos os municípios do Estado

Técnicos do Ministério da Ciência e Tecnologia estiveram reunidos na tarde desta sexta-feira (9) com o governador Wilson Martins

O Piauí está bem perto de se tornar um estado totalmente integrado à era digital. Técnicos do Ministério da Ciência e Tecnologia estiveram reunidos na tarde desta sexta-feira (9) com o governador Wilson Martins para definir estratégias para implantação do programa Cinturão Digitais no Piauí, que prevê a disponibilização de sinal de internet banda larga e gratuita em todas as cidades do Estado.

O consultor jurídico, Alexander Barros, e o coordenador de licitações, atos e contratos, Alexandro Stesanuto, ambos do Ministério, estiveram no Palácio de Karnak para tratar de questões jurídicas sobre a instalação do programa, que deve universalizar o acesso à Internet nos 224 municípios do Piauí. De início, as 13 cidades que compõe a grande Teresina, além de Campo Maior, Cocal e Elesbão Veloso, terão acesso ao Cinturão Digital, mas a expansão deve acontecer em breve espaço de tempo.

A apresentação do projeto ao público será realizada na próxima segunda-feira (12). O investimento previsto é de R$ 40 milhões, oriundos de emenda do deputado Ciro Nogueira, no valor de R$ 25 milhões, recursos do Ministério e também do Estado.

De acordo com o governador, a internet será disponibilizada em locais como escolas, bibliotecas, clubes, telecentros e pontos de cultura. ?O usuário deve fazer um cadastro, apresentar uma ficha de freqüência dos filhos na escola e outros documentos básicos. Queremos vincular isso a ações como a permanência das crianças e jovens na escola, o bom rendimento, a participação em projetos culturais, de esporte e lazer?, ressaltou.

Ele explicou ainda que a infraestrutura já existe, com torres espalhadas por todo o Piauí. O município se encarrega da manutenção e a população terá ao seu alcance um elemento fundamental para a cidadania a partir de um projeto considerado pioneiro no país. ?Será um grande salto na inclusão digital do nosso Estado?, destacou.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br