Ciro Gomes fala qual o seu projeto para a Saúde

Ciro Gomes afirma que é preciso pulso firme e combater a corrupção para fazer uma grande mudança na saúde

Uma grande mudança no atual padrão de gerência do SUS e mais dinheiro são as medidas que o pré-candidato à Presidência da República, o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), acredita serem necessárias para melhorar o atendimento de saúde da população. "Primeiro mudar a gestão e só depois injetar mais dinheiro", afirma o deputado.

Ciro acredita que para fazer o SUS funcionar como deve é preciso agir com pulso firme, combater a corrupção e a ineficiência para evitar distorções e beneficiar os mais pobres, que são os mais prejudicados.

Para funcionar adequadamente, "cada família brasileira, através do programa de Agente Comunitário de Saúde, deverá ser vinculada ao SUS, começando pelas populações dos bairros mais pobres. Cada integrante dessas famílias conhecerá o seu agente de Saúde, que fará visitas regulares, no mínimo uma vez por mês, para acompanhar as questões básicas, como nutrição da criança, aleitamento materno, vacinação, reidratação oral, acompanhamento de diabetes, etc.", explica Ciro Gomes.

Segundo o pré-candidato, quando uma pessoa adoecer, "não sairá mais correndo para o hospital que ouviu falar que é bom, onde será tratada na fila com o maior desrespeito, como acontece hoje". "O paciente liga ou procura seu agente comunitário na unidade de Pronto-Atendimento mais próxima de sua casa, que vai direcioná-lo ao médico da Saúde da Família e a partir daí, sem filas, o médico, através da Internet, encaminha o doente para o tipo de especialidade médica, ou para o hospital, ou para o exame, ou até para uma intervenção cirúrgica que seja necessária", detalhou o deputado.

Ciro Gomes acredita que o Sistema Único de Saúde é uma bela ideia consolidada na década de 1980, mas os seus objetivos "se perderam por falta de supervisão, de controle social, de capacitação e treinamento, transformando-se no caos que vemos hoje, com gente morrendo nas filas e esperando até um ano para fazer um simples exame".

Hoje, critica Ciro Gomes, as pessoas são tão maltratadas que fica difícil acreditar nesse sistema, mas, na verdade, o que falta é vontade política e pulso firme para fazê-lo funcionar como deve. "Eu já fiz isso no Ceará, quando fui prefeito de Fortaleza e governador do estado. O Brasil já acumulou todos os recursos necessários, humanos e materiais, para que isto aconteça. E uma vez acontecendo, com um mínimo de desempenho garantido, nós vamos discutir um novo formato de financiamento na saúde. Só dessa forma será possível garantir um saúde de qualidade para a nossa população. Se não fizermos isso vamos continuar submetendo as pessoas a essa humilhação que é o atendimento atual do SUS".

Fonte: Ascom/Ciro Gomes