"Coisa boba", diz esposa de ministro sobre ausência de mulheres

Milhares de pessoas reclamaram a ausência de mulheres no governo.

A falta de mulheres na composição do ministério de Michel Temer continua dando o que falar. Agora, a mulher do novo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, entrou em cena e usou as redes sociais para expressar a opinião sobre essa polêmica. Mas em vez de defender a representatividade feminina no governo, a advogada compartilhou uma mensagem que classificava como “boba” a cobrança por nomeações de ministras.

Simone compartilhou, na tarde desta quinta-feira, o tuíte da página JBrasil, dedicado a criticar Lula e o governo Dilma e, apoiar o impeachment e o agora presidente em exercício Michel Temer. A postagem dizia: “Coisa mais boba esta reclamação, @GloboNews, sobre mulheres no ministério. Daqui a pouco, serão os índios, os gays”.

Em entrevista, Simon disse que na verdade, acha apenas que a cobrança é precipitada. A advogada defendeu Temer afirmando que ele teve que tomar decisões de maneira rápida e ainda faltam nomes que podem ser compostos por mulheres. "Acho que fazer uma cobrança tão antecipada por ele ter tido que montar um ministério de maneira tão apressada é errado. Até porque o quadro ainda não está composto. Há ministérios e secretarias que ainda não tiveram nomes definidos”, afirmou.

Mulher de ministro da Casa Civil (Crédito: Reprodução )
Mulher de ministro da Casa Civil (Crédito: Reprodução )

Mulher de ministro da Casa Civil (Crédito: Reprodução )
Mulher de ministro da Casa Civil (Crédito: Reprodução )

Publicação sobre o caso (Crédito: Reprodução )
Publicação sobre o caso (Crédito: Reprodução )

Fonte: Com informações do Extra