Com a presença de Lula, corpo do deputado Carlos Wilson é enterrado em Pernambuco

Ele estava internado no Hospital Santa Joana desde o dia 3 de março para tratamento de um câncer

O corpo do deputado federal Carlos Wilson (PT-PE), falecido no sábado, foi enterrado na tarde deste domingo (12) no cemitério Morada da Paz, em Paulista, na região metropolitana do Recife.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acompanhou o velório. Também estiveram presentes o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Franklin Martins, o chefe de gabinete Gilberto Carvalho, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o prefeito do Recife, João da Costa. O corpo de Carlos Wilson foi velado durante todo o dia no Palácio do Governo, no Recife.

O parlamentar morreu na noite de sábado (11), aos 59 anos. Ele estava internado no Hospital Santa Joana desde o dia 3 de março para tratamento de um câncer, doença contra a qual lutava havia cinco anos.

Luto na Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), também compareceria ao velório, segundo sua assessoria. A ida, no entanto, foi cancelada para que ele pudesse chegar em tempo ao velório do deputado João Herrmann Neto, em Campinas (SP).

A assessoria de Temer informou ainda que, na segunda-feira (13), a Casa estará em luto oficial pela morte de Wilson e do deputado João Herrmann Neto (PDT-SP), que morreu na madrugada deste domingo em São Paulo. Com o luto, não haverá atividade no plenário.

Nota do governador

Em nota oficial, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos lamentou o falecimento de Carlos Wilson.

Campos afirmou que a morte é um trauma muito grande para Pernambuco. ?Ele foi um homem que amou muito a vida e queria muito bem o nosso estado. Em sua atuação, ele procurou sempre unir as pessoas e valorizar o que de melhor cada um de nós tinha para dar?, disse o governador.

Quarto mandato

Advogado, Carlos Wilson estava no quarto mandato de deputado federal. Foi presidente da Infraero durante o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de 2003 a 2006.

Entre 1990 e 1991, foi governador de Pernambuco, substituindo Miguel Arraes. Foi eleito senador uma vez, para a legislatura de 1995 a 2003. Estava na política havia 36 anos. Nesse período, passou pela Arena, PMDB, PSDB, PTB e PT. O parlamentar deixou esposa e três filhos.

Fonte: g1, www.g1.com.br