Com baixa adesão, manifestantes protocolam pedido de impeachment

Participantes carregavam faixas pedindo o impeachment

Image title


Com a adesão mais baixa dos protestos ocorridos neste ano contra a presidente Dilma cerca de 400 manifestantes participaram de marcha pelo impeachment na última quarta-feira (26) em Brasília e protocolaram no Congresso um pedido formal de afastamento da presidente.Capitaneados pelo MBL (Movimento Brasil Livre), que iniciou uma marcha desde São Paulo em 24 de abril como preparação para o protesto. O protesto em Brasília saiu do Parque da Cidade por volta das 10h30 até o gramado do Congresso às 14h.

Os participantes carregavam faixas pedindo o impeachment e entoavam cantos contra o PT. Ao chegar no Congresso, porém, houve desentendimentos com um outro grupo de manifestantes, defensores da intervenção militar, mas sem tumultos.

Os coordenadores do MBL foram recebidos na rampa do Congresso por líderes da oposição na Câmara e no Senado, que os conduziram até a sala do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), onde protocolaram o pedido de impeachment. Uma ausência notada por eles foi do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que recentemente anunciou recuar da intenção de tentar o impedimento da presidente. A reunião com Cunha durou meia hora. Os participantes da reunião afirmam que ele se comprometeu a analisar “tecnicamente” a solicitação de impeachment. Oposicionistas elogiaram a iniciativa do grupo. “Hoje é uma data importantíssima, em que o parlamento recepciona os movimentos de rua trazendo insatisfação contra o governo”, disse o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), que divergiu de Aécio internamente e defende o afastamento da presidente.


Image title


Fonte: Folha