Comissão de Ética abre processo para apurar uso de helicóptero por Ideli

O presidente da comissão, Américo Lacombe, afirmou que a ministra tem dez dias corridos para prestar esclarecimentos.

A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, foi convocada a prestar esclarecimentos na Comissão de Ética Pública da Presidência da República sobre o uso do único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Catarina, conveniado com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O processo foi aberto depois de o Correio denunciar que Ideli, pré-candidata do estado catarinense ao Senado, turbinou aparições públicas em sua base eleitoral justamente a bordo dessa aeronave, destinada prioritariamente à remoção de feridos graves resgatados em acidentes.

O presidente da comissão, Américo Lacombe, afirmou que a ministra tem dez dias corridos para prestar esclarecimentos. "Se ela pedir uma prorrogação, será concedida, mas dez dias é o prazo razoável", disse.

A assessoria de imprensa das Relações Institucionais informou, por meio de nota, que a ministra "está à disposição para prestar quaisquer informações à Comissão de Ética Pública da Presidência República". No informe, a ministra alegou que enquanto utilizou o helicóptero, não ocorreu nenhum acidente que justificasse a requisição da aeronave para a prestação de socorro. Também disse que o helicóptero não é o único a atuar no estado. Segundo a nota, a aeronave não é de uso restrito para resgate aeromédico e nem de utilização exclusiva no estado catarinense.

Fonte: Correio Web