Confirmado como candidato, Skaf vê polarização entre o PMDB e PSDB

Skaf criticou a gestão Alckmin e afirmou que quer fazer 70 km de Metrô

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, foi confirmado neste sábado (14) como o representante do PMDB na disputa pelo governo de São Paulo nas eleições deste ano. Seu vice será José Roberto Batochio, do PDT.


Confirmado como candidato, Skaf vê polarização entre PMDB e o PSDB

"Hoje o PMDB e o PSDB se polarizaram. Eu creio que nós temos esses três meses próximos para que as coisas se definam no dia da eleição", disse Skaf, citando pesquisas eleitorais.

A confirmação de que Skaf será o candidato do partido ocorreu durante a convenção estadual do PMDB num centro de eventos na Barra Funda, Zona Oeste da capital. Skaf foi eleito por 596 votos.

Dessa forma, o partido decide disputar o governo estadual em São Paulo e não manter no nível regional a parceria com o Partido dos Trabalhadores (PT). O candidato petista ao governo de São Paulo será o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), foi um dos nomes do partido presentes ao evento. Ele afirmou que a campanha será propositiva e que Skaf tem feitos reconhecidos no sistema Sesi-Senai. "Paulo Skaf sempre foi um homem de propostas em áreas sensíveis, como segurança, saúde e educação. Ele já tem feito muito pelo sistema Sesi-Senai. Vamos fazer uma campanha voltada para São Paulo", disse Temer.

Também membro do PMDB, o deputado federal Gabriel Chalita afirmou que Skaf é o melhor nome para São Paulo. "Ele é fazedor e batalhador".

Intenções de voto

Pesquisa Datafolha divulgada no dia 7 no site do jornal "Folha de S. Paulo" apontou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), com 44% das intenções de voto na corrida para a reeleição neste ano. Ele venceria a disputa no primeiro turno se os adversários fossem Paulo Skaf, Gilberto Kassab (PSD) e Alexandre Padilha.

O segundo colocado na pesquisa, o presidente da Fiesp aparece com 21% das intenções de voto. O terceiro, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, tem 5%. O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha aparece com 3%.

No levantamento anterior, realizado nos dias 28 e 29 de novembro de 2013, Alckmin tinha 43%, Skaf, 19%, Kassab, 8%, e Padilha, 4%.

Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada:

Geraldo Alckmin (PSDB) - 44% das intenções de voto

Paulo Skaf (PMDB) - 21%

Gilberto Kassab (PSD) - 5%

Alexandre Padilha (PT) - 3%

Brancos e nulos: 16%

Não sabe: 10%

A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 5 de junho. Foram entrevistados 2.029 eleitores em 61 municípios do estado. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) sob o número 00007/2014.

Metrô

Em seu discurso após eleito pelos membros do PMDB, Skaf falou sobre propostas para o estado. Entre elas, está a construção de 70 km de Metrô. "Quero fazer os 70 km que foram feitos em quatro décadas em quatro anos."

O candidato tem feito inserções na televisão para criticar a crise do abastecimento de água em São Paulo. Neste sábado, ele afirmou que o governo "está em 1980".

Fonte: G1