Congresso terá cronograma do impeachment e votação sobre Cunha

A semana será movimentada no Congresso Nacional.

A semana na política em Brasília será movimentada pela Conselho de Ética da Câmara, que deve discutir e votar o parecer pela cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente afastado da Casa, e pelos debates na comissão do impeachment no Senado, que se reunirá para definir o cronograma sobre o processo da presidente afastada Dilma Rousseff.

Na semana passada, o relator do Conselho de Ética da Câmara, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), apresentou relatório no qual defende a perda de mandato de Cunha por quebra de decoro. Foi concedido pedido de vista coletivo, o que garante prazo extra de dois dias úteis para os deputados analisarem o parecer. Uma sessão foi marcada para esta terça-feira (7). Se não der tempo de encerrar a discussão, a votação poderá ficar para quarta (8).

No Senado, com a decisão do presidente da comissão especial do impeachment, Raimundo Lira (PMDB-PB), de acatar uma questão de ordem e reduzir em 20 dias o tempo para as alegações da defesa e da acusação, houve um impasse, e a definição de um cronograma do processo ficou para esta semana.

Uma reunião foi marcada para a tarde desta segunda-feira (6) para tentar votar o calendário apresentado pelo relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG).  No entanto, a defesa de Dilma recorreu ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandoeski, contra a redução do prazo para apresentar alegações finais. O colegiado não poderá, portanto, decidir o cronograma antes de sair uma decisão de Lewandowski, o que deve ocorrer nesta segunda.

Semana será movimentada no Senado (Crédito: Reprodução)
Semana será movimentada no Senado (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1