Conheça a primeira transexual do governo de Obama

Conheça a primeira transexual do governo de Obama

As dúvidas sobre a capacidade de Amanda somem com uma breve análise de seu currículo

Quando ainda era candidato a presidente dos Estados Unidos, Barack Obama prometia ?mudança? para o país. Após um ano no cargo, conseguiu alguns sucessos, como a reforma do sistema de saúde, mas ainda enfrenta os mesmos problemas de seus antecessores em outras áreas. No recrutamento de funcionários públicos, entretanto, Obama é mesmo um inovador, e se tornou o primeiro presidente da história do país a indicar um transexual assumido para um cargo de confiança.

A nova empregada do Estado americano é Amanda Simpson, de 46 anos, que até os 39 vivia como Mitch Simpson, filho mais velho de um casal de judeus de Chicago. Segundo o site da televisão americana Fox News, citando o jornal Arizona Daily Star, Mitch se tornou Amanda em 2002, quando gastou US$ 70 mil em seis cirurgias para se tornar mulher.

Amanda, que começou a trabalhar no escritório de Indústria e Segurança do Departamento de Comércio dos EUA nesta terça-feira (6), é, há três anos, membro da diretoria do Centro Nacional de Igualdade de Trânsgeneros (NCTE, na sigla em inglês). Ao site da organização, Amanda disse estar ?realmente honrada? com a contratação. ?Espero que logo [o governo federal] tenha centenas de transgêneros, e que a minha indicação crie oportunidades para muitas pessoas?, afirmou ela.

À rede de televisão ABC News, Amanda disse estar apreensiva pois muitas pessoas podem achar que ela foi indicada apenas por sua opção sexual, e não por seus méritos. ?Ser a primeira ou uma das primeiras é muito ruim. Eu prefeiria não estar nessa posição, mas alguém tem que estar?, afirmou ela.

As dúvidas sobre a capacidade de Amanda somem com uma breve análise de seu currículo. Ex-piloto com 20 anos de experiência, Amanda trabalhou por 30 anos na indústria de defesa e aeroespacial. Ela é formada em Física, Engenharia e Administração e, antes de ser contratada pelo Departamento de Comércio, atuava no setor de tecnologia avançada da Raytheon, uma fabricantes de mísseis em Tucson, no Estado americano do Arizona.

De acordo com a Fox News, Simpson ficou famosa em 2004, quando se tornou a primeira transexual a vencer uma eleição primária nos Estados Unidos. Ela disputava, pelo partido Democrata, um cargo na Câmara de Representantes do Arizona (equivalente aos deputados estaduais no Brasil), mas acabou sendo derrotada na eleição geral.

Amanda Simpson é a primeira transexual assumida indicada por um presidente, mas não é a primeira em um cargo federal nos Estados Unidos. O primeiro foi o advogado Diego Sánchez, nascido como mulher, contratado em 2008 como conselheiro de Barney Frank, um membro da Câmara dos Representantes abertamente gay.

Fonte: Época