Cônsul adjunto do Japão fará palestra em Teresina

O cônsul-geral adjunto do Japão, Akira Kusunoki, vai proferir palestra sobre a cultura e história japonesas nesta quarta-feira

O cônsul-geral adjunto do Japão, Akira Kusunoki, vai proferir palestra sobre a cultura e história japonesas nesta quarta-feira, dia 17, às 19 horas, no Auditório do Sebrae em Teresina. Ex-presidente da Aliança Cultural Brasil Japão e ex-cônsul-geral adjunto em São Paulo, o diplomata vem ao Piauí também para conhecer a cultura do Estado, que fica na área de abrangência do Consulado do país que tem sede no Estado do Pará.

Promovido pela Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan), o evento terá, inicialmente, uma exposição sobre o Programa de Bolsas de Estudo do Governo do Japão nas modalidades de Graduação e Pós-Graduação, proferida pelo assessor de Cooperação Internacional da Seplan, Seiji Nakayama, e a projeção de um DVD sobre a cultura e a educação do Japão. O secretário Sérgio Miranda fará a abertura dos trabalhos.

Em seguida, haverá depoimentos pessoais do professor Fabrício Ibiapina Tapety, ex-bolsista do Monbukagakusho; da professora Clarissa Sousa de Carvalho, ex-bolsista da JICA; do professor Nicodemos Alves de Macedo, pai do bolsista do Monbukagakusho, Pedro Ivo Lage de Macedo; e da doutora Isabel Sipaúba Carvalho da Silva, que é mãe do Yhang Ricardo Sipaúba Carvalho da Silva, bolsista aprovado na modalidade estudante de graduação 2010 do Monbukagakusho, que estará seguindo no dia 3 de abril próximo.

Em termos de utilização do Programa Japonês de Bolsa de Estudos, o Piauí se destaca no cenário nacional. O Estado detém o primeiro lugar no Brasil quanto ao número de bolsistas aprovados para estudar no Japão, proporcionalmente à população estadual. De 1989, quando a Seplan iniciou este trabalho, até hoje, já foram enviados 127 estudantes para cursos de graduação, pós-graduação e de curta duração no país asiático.

Essa é um conquista que precisa ser ressaltada pelo fato desses piauienses terem disputado as vagas com estudantes de todo o Brasil e de mais de 180 países e região. Além do mais, segundo Seiji Nakayama, o Piauí é o único Estado do Brasil que tem uma assessoria voltada para a preparação de toda a documentação dos candidatos a bolsas, exigida pelo governo do Japão. Nos outros estados, este trabalho é feito pelo próprio candidato.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br