Contas da Procuradoria do Estado são reprovadas pelo TCE

Foi decidido pelo TCE que haverá imputação do débito em R$ 1.596 mil e multa de 1.751 UFRs, ou seja, R$ 3.537 mil referentes à irregularidades

Após as irregularidades verificadas no ano passado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) na gestão dos procuradores Emir Martins Filho e Antônio Ivan e Silva na Procuradoria Geral de Justiça do Piauí, foi a vez do Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontar falhas nas contas do órgão relativas a 2006.

Reprovadas por unanimidade, as contas avaliadas possuíam despesas ilegais com diárias e hospedagens, além do descumprimento do limite de despesas com pessoal. Foram verificados ainda o pagamento de vantagem pessoal sem fundamentação legal, o fracionamento de despesas de R$ 92 mil, além de recebimentos em duplicidade de gratificações.

Foi decidido pelo TCE que haverá imputação do débito em R$ 1.596 mil e multa de 1.751 UFRs, ou seja, R$ 3.537 mil referentes à irregularidades no pagamento de diárias e hospedagem e processos de pagamento incompletos. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte