Convivência com a seca será ensinada à alunos da rede pública no Piauí

Os alunos da rede pública de todo o Piauí contarão com um novo conteúdo pedagógico no próximo semestre.

Os alunos da rede pública de todo o Piauí contarão com um novo conteúdo pedagógico no próximo semestre. Foi sancionada pelo governador Wilson Martins, a lei n° 6.346 que determina a implantação do tema "Aprendendo a Conviver com o Semiárido" em disciplinas dos Ensinos Fundamental e Médio da rede pública estadual, de autoria do deputado estadual Fernando Monteiro (PTB).

A implantação do projeto acontece nesta quarta-feira (19), a partir das 8h30, na Fundação Antares. O objetivo de inserir um novo assunto no conteúdo escolar dos piauienses é fazer com que os estudantes aprendam desde cedo sobre a convivência no semiárido, combatendo assim a pobreza, especialmente nas áreas assoladas pela seca. Além disso, será possível propiciar aos alunos a convivência com o meio ambiente em que vivem para aprenderem a produzir espécies animais e vegetais que se desenvolvem com pouca água e em locais mais áridos.

Para o deputado Fernando Monteiro, não há uma forma de se acabar com a seca definitivamente, já que ela é um fator climático onde a ação humana não pode interferir. "Se não tem como acabar com a seca, precisamos criar mecanismos para se conviver com ela", explica Monteiro. O petebista ressalta que além do aspecto estrutural, como obras, deve-se trabalhar também o aspecto cultural. "Precisamos mudar a mentalidade, o pensamento das pessoas que convivem no semiárido", observa.

A ideia é que a Secretaria de Educação, Emater e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) insira nos ensinos Fundamental e Médio, conteúdos curriculares e metodologias aplicadas que ensinem a convivência no semiárido. "Que se trabalhem as praticas agrícolas que se adaptem à região do semiárido", observou, acrescentando que esse é um trabalho cujos resultados serão observados à médio e longo prazo.

"Evidentemente que não conseguiremos, da noite para o dia, produzir um novo modo de pensar nos homens do sertão, já adultos e acostumados com a atual realidade, no entanto poderemos formar uma nova geração de piauienses, capazes de implantar em seu próprio meio cadeias produtivas que utilizem animais e plantas adaptados ao semiárido", finalizou o parlamentar.

Fonte: Ascom