Corregedor do CNMP faz elogios à atuação do MPF no Piauí

Para o procurador da República Kelston Lages, a avaliação do relatório final do CNMP é positiva.

Na última terça-feira (23/02) no Plenário do CNMP em Brasília, durante apresentação do relatório final de inspeção realizada no MPF/ PI, o Corregedor Nacional do Conselho Nacional do Ministério Público- CNMP, Sandro Neis, elogiou o trabalho desempenhado na unidade.

Sandro Neis agradeceu o apoio recebido pelos membros da Procuradoria da República no Piauí: ?agradeço o apoio recebido pelos membros do MPF no PI, para que eu e os membros do CNMP, pudéssemos desenvolver nosso trabalho. Encontramos uma instituição com procuradores da República com atuação efetiva, respeitados na comunidade e vimos a manifestação voluntária de pessoas que foram nos procurar, para parabenizar a atuação do MPF no Piauí?.

Para o procurador da República Kelston Lages, a avaliação do relatório final do CNMP é positiva: ?houve o reconhecimento pelo CNMP, do trabalho desenvolvido pelos procuradores aqui no PI, além da boa organização administrativa nessa unidade do MPF. Vale ressaltar no relatório, a constatação de que na data da inspeção não existiam processos judiciais nem inquéritos policiais, parados no MPF/PI, com prazo superior há 30 dias. Bem como o reconhecimento por parte da própria sociedade, através de declarações apresentadas a Corregedoria, sobre o trabalho dos procuradores, o que nos gratifica muito?.

Quanto à existência de material inadequado e incompatíveis com o serviço público, detectado pelo CNMP, as medidas cabíveis para apurar e coibir tais práticas, foram tomadas pelo procurador-chefe da unidade, Kelston Pinheiro Lages, ainda em dezembro de 2009, período em que foi informado pelo Conselho.

Na oportunidade, foi instaurada sindicância administrativa e feita a reiteração a todos os servidores do MPF/PI, por meio de divulgação interna, das vedações quanto à utilização indevida da internet e intranet na Unidade do MPF e advertiu sobre a responsabilidade em caso de conduta vedada pela Lei 8.112/90 e por Portaria da PR/PI, que dispõe sobre regras de utilização dos recursos de tecnologia da informação.

O áudio da sessão, encontra-se na íntegra disponível na página do CNMP no endereço www.cnmp.gov.br

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte