Debate eleitoral na Globo depende de decisão judicial em São Paulo

A Globo resiste à ideia de fazer um programa com mais de seis candidatos.

Uma pendência jurídica pode inviabilizar a realização do debate da TV Globo com os candidatos à Prefeitura de São Paulo, previsto para a próxima quinta-feira, dia 4. A emissora está em corrida contra o tempo para tentar derrubar no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) uma decisão do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral) a favor da participação do candidato Levy Fidelix (PRTB) no debate.



A emissora tem até terça-feira, quando o TSE se reúne, mas o processo nem sequer saiu do tribunal paulista.

A Globo resiste à ideia de fazer um programa com mais de seis candidatos. Mas o TRE-SP, em decisão colegiada (à qual cabe recurso), entendeu que todos os partidos com representação na Câmara dos Deputados têm o direito de participar de debates.

É o caso de oito legendas que estão na disputa na capital paulista, incluindo o PRTB de Levy Fidelix.

Apesar da determinação favorável a Fidelix, os advogados de seu partido se valeram de instrumento jurídico para reter o processo no TRE-SP. Em primeira instância, uma juíza se opusera à participação de Fidelix no debate, acusando "litigância de má-fé". Ou seja, enxergou intento de obtenção de vantagem pessoal no pleito do candidato.

Os advogados do PRTB querem que o TRE-SP se manifeste sobre o argumento da juíza. O TSE não pode apreciar recursos enquanto a corte paulista não se pronunciar.

A Central Globo de Comunicação diz estar "confiante na homologação [de decisão favorável]" e que fará "o possível" para o debate. "Assim que chegarmos à conclusão de que não há mais chances, diremos. Hoje, há chances."

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br