Declarações de AJM repercutem na Assembleia

Até mesmo petistas criticaram a atitude do pré-candidato Antônio José Medeiros (PT)

As declarações do secretário Antônio José Medeiros, pré-candidato petista ao Governo do Estado, caíram como uma bomba para os membros dos partidos da base. Antônio José Medeiros afirmou que, caso o seu nome não fosse o escolhido pela base para disputar o Governo, o presidente Lula teria que intervir no diretório estadual do partido. Durante o segundo dia de trabalho na Assembleia Legislativa, deputados manifestaram seu posicionamento a cerca das palavras do pré-candidato.

Até mesmo o membros do PT discordaram com as colocações do pré-candidato petista. O deputado Fábio Novo, que é membro do diretório estadual do partido, destacou que ?este é um momento de falar menos?. ?Um frase mal colocada atrapalha o processo de conversas. A expressão do Antônio José Medeiros não cabia?, justificou, ressaltando que isso não vale apenas para os petistas. ?Vale para todos os membros da base?, frisou.

Para o presidente da Assembléia Legislativa e do diretório do PMDB no Estado, deputado Themístocles Filho, Antônio José Medeiros ?engatou a primeira? e se apressou em relação aos demais pré-candidatos. ?Ele foi contra o que o foi acertado com o governador. E essa atitude prejudica o diálogo entre os partidos. O que prevalece é a vontade do povo e não esquemão?, ressaltou.

Já o deputado Warton Santos (PMDB), mesmo preocupado com as declarações, acrescentou que o que deve prevalecer é o diálogo entre os partidos. ?O bom senso vai prevalecer. O diálogo é o combustível da política?, pontuou. Quem também comentou a postura de Antônio José Medeiros foi o deputado Leal Júnior (DEM). De acordo com ele, a imposição de nomes não é algo que atrapalha o processo. ?Não se constrói candidatura assim. Um nome deve ser construído com a simpatia e viabilidade com os eleitores?, opinou. (M.M)

Fonte: Mayara Martins