Defesa: ‘Não vou reinventar a roda’, diz ministro Celso Amorim

Defesa: ‘Não vou reinventar a roda’, diz ministro Celso Amorim

A indicação do ex-chanceler provocou reações contrárias por parte dos altos comandos militares

Na primeira reunião com a cúpula das Forças Armadas, o novo ministro da Defesa, Celso Amorim, procurou este sábado tranqüilizar os comandantes militares. ?Não vou reinventar a roda?, disse Amorim, sobre a forma como conduzirá a pasta.

A indicação do ex-chanceler provocou reações contrárias por parte dos altos comandos militares, que consideram que Amorim fez uma gestão ?ideologizada? nos anos em que esteve à frente do Ministério das Relações Exteriores.

Para reduzir o desconforto, Amorim se reuniu este sábado por quase duas horas, no Palácio do Planalto, com o general Enzo Peri (Exército), o brigadeiro Juniti Saito (Aeronáutica), o almirante Júlio Soares de Moura Neto (Marinha) e o general José Carlos De Nardi (Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas)

No encontro, o novo ministro apresentou as motivações pelas quais decidiu assumir a Defesa. Já os comandantes fizeram exposições breves sobre as questões que consideram mais importantes, entre elas, o orçamento da pasta.

Antes, Amorim havia se reunido por duas horas e meia com a presidente Dilma Rousseff, para um almoço no Palácio da Alvorada, onde recebeu as primeiras orientações sobre a condução da pasta.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Defesa, a agenda do novo ministro, no primeiro momento, será ?conhecer algumas organizações militares?. Ainda de acordo com a assessoria, Amorim se comprometeu a ?implementar ações e diretrizes da estratégia nacional? da Defesa.

A posse de Amorim está prevista para acontecer na tarde de segunda-feira, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Nos dias seguintes, o ministro participará de reuniões individuais com cada um dos comandantes para detalhar quais serão as ações prioritárias da pasta.

Fonte: IG