"Deixem o Haddad trabalhar em paz", diz Padilha durante votação do PED

Ministro da Saúde e possível candidato petista ao governo de SP minimizou efeitos negativos que o aumento da tarifa poderá causar na campanha do PT pa

O ministro da Saúde e provável candidato do PT ao governo do Estado de São Paulo, Alexandre Padilha, minimizou neste domingo os possíveis efeitos negativos que o aumento do IPTU poderá causar na campanha do PT para as eleições em São Paulo em 2014. O petista também aproveitou a ocasião para criticar o PSDB. "O povo de São Paulo sente um certo cansaço do PSDB".

"Deixem o Haddad trabalhar em Paz", disse Padilha em entrevista ao Estado. A declaração foi feita quando o ministro acompanhava o ex-prefeito de Osasco Emídio Souza durante a votação no Processo de Eleição Direta (PT), o qual elegerá a nova direção do PT nos diretórios municipal, estadual e nacional.

Sobre o reajuste do IPTU na capital paulista e seus possíveis efeitos negativos na campanha de Padilha nas eleições de 2014, Emídio de Souza respondeu que "aumento de imposto é sempre usado contra". Emídio deve ser eleito neste domingo presidente do PT-SP. Ele será o coordenador da campanha petista no Estado.

Questionado sobre a ausência do deputado João Paulo Cunha, condenado no julgamento do mensalão, das chapas que concorrem às eleições internas do PT, Padilha contemporizou. "O PT vive um processo de renovação permanente. E a renovação será a grande marca desta eleição", argumentou.

Ainda segundo Padilha, o PT vai procurar todos os partidos da base de apoio da presidente Dilma Rousseff para montar a coligação na disputa do governo estadual em 2014.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br