Democrata alerta bancada em Brasília para agilizar criação do Gurguéia

O deputado alertou para a possibilidade do Piauí ficar no fim da fila na pauta do Congresso Nacional, caso não exista uma mobilização em Brasília

O deputado Edson Ferreira (DEM) repercutiu na tribuna da Assembléia Legislativa do Piauí, na sessão desta quinta-feira (22) a aprovação de requerimento no Congresso Nacional para votar em regime de urgência, projeto de criação de mais dois Estados no país: Carajás e Tapajós.

Na oportunidade o deputado alertou para a possibilidade do Piauí ficar no fim da fila na pauta do Congresso Nacional, caso não exista uma mobilização entre deputados e senadores do Piauí em Brasília para a votação da criação do Estado do Gurguéia.

O requerimento em questão solicitava a realização de um plebiscito nos municípios envolvidos, passo decisivo no processo de formação dos Estados. O democrata acrescentou que a bancada piauiense em Brasília deveria seguir o exemplo dos parlamentares tocantinenses.

?Os senadores e deputados federais do Piauí deveriam se inspirar com a aprovação do pedido que estabelece a realização de consulta. Vale ressaltar que a aprovação não é terminativa. Portanto, segue agora para votação no Plenário e posteriormente será enviada para a Câmara dos Deputados?, explicou Ferreira.

Para o parlamentar, trata-se de um pensamento retrógrado as declarações afirmando que a criação de um estado significa despesa para a União, observando que existem benefícios e vantagens na criação de um novo estado.

?A visão não pode ser de divisão, tem que ser desenvolvimentista, pois os estados recentemente criados, Mato Grosso do Norte e Mato Grosso do Sul e a divisão do estado de Goiás são exemplos que comprovam os benefícios que a população desses estado tiveram?, acrescentou.

Edson Ferreira comentou que de 1989 á 2006, o Produto Interno Bruto (PIB) dos estados do estado do Goiás e do Tocantins cresceram 155%, enquanto que o Brasil cresceu 58%, observando que o Tocantins é o estado que mais cresce na federação, fato que não é diferente do que acontece no Mato Grosso do Sul, que atualmente avalia a possibilidade de criar o estado do Pantanal.

Além da geração de oportunidades que o novo Estado cria para todos os brasileiros, o deputado enfatizou que com criação do Gurguéia, os recursos das transferências constitucionais anuais pra os piauienses, serão duplicados dos atuais R$ 3 bilhões para perto de R$ 6 bilhões.

"Duplicaremos as receitas do FPM, os investimentos, as obrigações sociais. Só tem vantagem a criação do Estado do Gurguéia. O Piauí está ficando para trás?, finalizou.

Fonte: Ascom