Deputada Belê quer mobilização pela abertura de Policlínica no Estado do PI

Ela disse que ficou feliz com o pronunciamento do deputado Tadeu Maia (PSB), que anunciou o início das aulas do projeto “Aprender é uma viagem”

A deputada estadual Belê Medeiros (PSB) conclamou ontem os seus colegas de Assembleia Legislativa e às demais autoridades do Estado para que criem mecanismos que possam permitir o funcionamento da Policlínica de Picos, construída com recursos doados por instituições da Alemanha e que foi inaugurada há quatro anos mas nunca fez nenhum atendimento. Belê fez um longo pronunciamento sobre o problema da abertura da Policlínica de Picos.

Ela disse que ficou feliz com o pronunciamento do deputado Tadeu Maia (PSB), que anunciou o início das aulas do projeto ?Aprender é uma viagem?, que permitirá o ensino de línguas a estudantes da rede pública estadual com o objetivo de prepará-los para intercâmbios com países de línguas inglesa e espanhola.

?Ouvi o pronunciamento na Rádio Assembleia e fiquei alegre com a iniciativa, mas lamento que o mesmo não esteja acontecendo com a Policlínica, que não atende a população pobre que precisa de assistência. O prédio está pronto, mas não sei porque ela não funciona. As autoridades da Alemanha devem pensar que Picos não precisa ou não quer a Policlínica?, disse.

Belê Medeiros disse que o intercâmbio é um dos frutos da visita que o governador Wilson Martins e uma comissão de deputados fez à Alemanha, quando foram possibilitados os acordos para a viabilização do projeto. ?Nós também lutamos pela Políclínica e conseguimos. O empresário Gil Paraibano doou uma área de dez mil metros quadrados, sendo 3.500 para a Policlínica e 6.500 para um hospital que está em construção. Mas, dói saber que depois de inaugurada, nada mas foi feito?, completou.

Para ela, a população pobre está sendo transferida para Teresina quando necessita de exames porque não existe atendimento público em Picos, uma vez que o SUS é insuficiente para a demanda. ?Tenho vergonha de dizer que a solução para o problema já existe, mas não funciona por razões que prefiro não comentar mais?, finalizou.

Fonte: Jornal Meio Norte