Deputado afirma que índios são "bando de viadinhos" e é criticado

Chamou indígenas da terra Awá-Guajáde de "bando de viadinhos"

O deputado estadual do Maranhão, Fernando Furtardo (PC do B), causou polêmica ao chamar indígenas da terra Awá-Guajáde de "bando de viadinhos" durante audiência pública no município de São João do Caru (359 km de São Luís), no Maranhão.


Image title

"Lá em Brasília, o Arnaldo [Lacerda, presidente da Associação dos Produtores Rurais Caruenses] viu os índios tudo de camisetinha, tudo arrumadinho, com flechinha, tudo um bando de viadinho. Tinha uns três que eram viado, que eu tenho certeza, viado.Eu não sabia que tinha índio viado, fui saber naquele dia em Brasília. Índio viado. Então é desse jeito que tá. Como é que índio consegue ser viado, ser baitola e não consegue trabalhar, produzir? Negativo", afirmou.

O PC do B divulgou nota de repúdio às declarações: "O deputado ofende não apenas índios e homossexuais, como também a história e o programa do Partido Comunista do Brasil, sempre à frente das lutas pela garantia da igualdade e dos Direitos Humanos. Consideramos a declaração do deputado uma falta grave cometida contra índios, homossexuais e com o nosso partido", diz o texto.

Depois da nota comunista, o deputado pediu desculpas em comunicado oficial enviado à imprensa. "Venho a público fazer uma retratação formal em relação aos indígenas, homossexuais, ao PC do B e a todo o povo do Maranhão.

Gostaria de reforçar que em nenhum momento tive a intenção de denegrir a imagem do povo indígena que muito contribuiu para a formação do povo brasileiro, em especial do Maranhão. Infelizmente, me deixei levar pelo calor do momento e acabei falando o que não condiz com o meu pensamento e minha formação", explicou.

Furtado afirmou que nem o PC do B, nem o governador do Estado, Flávio Dino (PC do B), tem culpa das suas atitudes.

"Por isso, aquilo que está lá é responsabilidade do deputado Fernando Furtado e não do governador Flávio Dino, também não é responsabilidade dos companheiros, deputados do partido, vereadores, simpatizantes e muito menos do nosso partido", afirmou.

Fonte: Jornal Meio Norte