Deputados estudam “trancar” pauta para forçar aprovação da PEC 300

Deputados estudam “trancar” pauta para forçar aprovação da PEC 300

A idéia é fazer com que a votação da PEC 300 entre na pauta de votações na primeira semana após o feriado da Semana Santa.

Depois do colegiado de líderes da Câmara Federal ter decidido estipular um prazo de 20 dias para retornar a votação das Propostas de Emendas Constitucionais (PECs), os deputados defensores da PEC 300 planejam estratégias para buscar a aprovação dos destaques restantes. A idéia é fazer com que a votação da PEC 300 entre na pauta de votações na primeira semana após o feriado da Semana Santa. Para isso, os parlamentares não descartam a possibilidade de radicalizar trancando a pauta de votações da Casa até a aprovação da PEC 300.

O deputado Elizeu Aguiar (PTB) participou de uma reunião na manhã de ontem onde foram discutidas as estratégias de atuação para a votação da PEC. Ainda nesta quarta-feira, representantes da Frente Parlamentar da PEC 300 tentarão uma reunião com o presidente da Câmara, Michel Temer e com o líder do governo na Câmara, Cândido Vacarezza (PT). ?A nossa idéia é discutir todos os pontos, para que, quando acabar o prazo de 20 dias, estejamos com as discussões concluídas e os dois destaques restantes, sejam aprovados?, justifica.

O vereador R. Silva reforçou a importância da aprovação da PEC 300, que, de acordo com ele, está sendo barrada por conveniências políticas. ?È uma manobra do Governo para que essa discussão seja feita após as eleições, mas é um problema que está se estendendo há anos. Não podemos aceitar isso e vamos lutar para aprovar os dois destaques?, enfatiza. Já o deputado Elizeu Aguiar lembrou que os dois destaques restantes correspondem aos pontos mais importantes da proposta. ?È o coração da PEC, onde se trata do piso dos policiais e da Criação do Fundo Nacional de Segurança, que dará viabilidade ao pagamento do piso?, lembra.

A outra estratégia que será adotada pelos parlamentares é envolver os representantes das associações de militares e civis de todo país. ?Iremos levar uma comissão de cerca de 150 militares piauienses para se juntar aos militares do país. Vamos nos dividir para sensibilizar todos os parlamentares e pedir a votação da PEC 300?, adianta o vereador R. Silva, que também acompanha as discussões. A idéia é estarem em Brasília no dia 4 de abril para forçar a votação da PEC 300 entre os dias 6 e 7 de abril. ?Estamos buscando por meio do diálogo, mas não descartamos vetar a aprovação de outros projetos importantes enquanto não seja votada a PEC 300?, frisa Aguiar. (M.M)

Fonte: Mayara Martins