Deputados Federais piauienses eleitos por coligações, conheça-os

Coligação Piauí no Coração e Coligação A Vitória com a Força do Povo

Atualizada às 12 h

Os Deputados assinam termo de posse na Assembleia Legislativa do Piauí. A Solenidade de Posse é encerrada e houve grande expectativa para a eleição da Presidência da Alepi.

Atualizada às 11h

Foi realizada neste domingo (01), a solenidade de posse dos deputados estaduais.

Hauve uma grande renovação na Assembleia Legislativa do Piauí com 13 novos deputados. São eles: Fábio Xavier (PR), Firmino Paulo (PSDB), Flora Izabel (PT), Francisco Limma (PT), Georgiano Neto (PSD), Janaínna Marques (PTB), Dr. Hélio (PTC), Dr. Pessoa (PSD), Zé Santana (PMDB), Júlio Arcoverde (PP), Pablo Santos (PMDB), Rubem Martins (PSB) e Severo Eulálio (PMDB).

Logo após a posse, sete deputados estaduais tiram licença para poderem assumir secretarias no governo de Wellington Dias.

Deputados estaduais piauienses eleitos por coligações:

Coligação Piauí no Coração:

Wilson Brandão (PSB), com 63 mil votos;

Severo Eulálio (PMDB), com 47 mil votos;

Zé Santana (PMDB), com 46 mil votos;

Temístocles Filho (PMDB), com 43 mil votos;

Juliana Morais Sousa (PMDB) com 42 mil votos;

Rubens Martins (PSB) com 41 mil votos;

Flavio Nogueira Jr. (PDT) com 38 mil votos;

Georgiano (PSD) com 37mil votos;

Robert Rios (PDT) com 36 mil votos;

Marden Meneses (PSDB) 36 mil votos;

Gustavo Neiva (PSB) com 35 mil votos;

Dr. Pessoa (PSD) com 34 mil votos;

Luciano Nunes (PSDB) 33 mil votos;

Dr. Pablo Santos (PMDB) com 33 mil votos;

Edson Ferreira (PSD) com 30 mil votos;

João Madison (PMDB) com 26 mil votos;

Firmino Paulo (PSDB) com 25 mil votos;

Pastor Gessivaldo (PRB) com 25 mil votos

 

Coligação A Vitória com a Força do Povo

Hélio Isaías (PTB) com 37 mil votos

Fernando Monteiro (PTB) 35 mil votos;

Limma (PT) com 34 mil votos;

Janaínna Marques (PTB) 31 mil votos;

Júlio Arcoverde (PP) 30 mil votos; Fabio Novo (PT) com 28 mil votos;

Liziê Coelho (PTB) com 26 mil votos;

Nerinho (PTB) com 24 mil votos;

Fábio Xavier (PR) com 24 mil votos;

Flora Izabel (PT) com 23 mil votos.

 

G12 É Piauí

Evaldo Gomes (PTC) com 21 mil votos;

Dr. Hélio (PTC) com 12 mil votos.

Conheça-os

Rejane Dias (PT) 134 mil votos;

Formou-se em Administração na Aespi e depois iniciou o curso de Direito no Centro de Ensino Unificado de Teresina (Ceut). Como primeira-dama, comandou a Secretaria da Assistência Social e Cidadania (SASC), implantando projetos como o de incentivo à reinserção de jovens infratores e o Caminhão Digital, que ofereceu cursos de informática. Em sua gestão, a Secretaria também implantou as Farmácias Populares, a Delegacia do Idoso e o Centro Integrado de Reabilitação. Em 2010,nas Eleições estaduais no Piauí em 2010 foi eleita deputada estadual com a segunda maior votação ao receber 55.177 votos. Em 2011, foi escolhida líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa2

Iracema Portela (PP) 119 mil votos;

Iracema Maria Portella Nunes Nogueira Lima (Teresina, 23 de abril de1966) é uma empresária, política e também professora, formada no curso de Letras pela Universidade Estadual do Piauí. Filha do ex-governador e ex-senador pelo estado do Piauí, Lucídio Portelae da ex-deputada constituinte Myriam Nogueira Portela Nunes. É casada com o senador Ciro Nogueira Lima Filho e mãe de três filhas: Cynthia Nogueira, Eliane Portela e Maria Eduarda Portela. Pelo lado paterno é sobrinha de Eloi Portela Nunes Sobrinho e de Petrônio Portella, este último era tido como o sucessor de João Figueiredo naPresidência da República, mas morreu antes da abertura política. E de Flávio Portela Marcílio. Foi eleita deputada federal pelo Partido Progressista pelo estado do Piauícom 91.352 votos, nas eleições 2010.1

Assis Carvalho (PT) 93 mil votos;

Deputado estadual mais bem votado pelo PT em 2006 com quase 34 mil votos e parlamentar influente na Assembleia Legislativa do Piauí. Deputado federal mais votado pelo PT com quase 100 mil votos em 2010. Nascido no povoado Santo Antonio, em Oeiras, há 49 anos, casado e pai de três filhos, Francisco de Assis Carvalho Gonçalves é o mais velho de oito irmãos. Começou a trabalhar cedo para ajudar nas despesas da casa, dividindo o tempo entre os estudos e a venda de picolés para incrementar a renda familiar. Na primeira vez que entrou numa escola para estudar tinha quase10 anos de idade.

Mudou-se para Teresina, onde continuou os estudos e trabalhou como auxiliar de assentador de vidros, auxiliar de escritório, gerente de lojas volantes até passar no concurso para bancário da Caixa Econômica Federal, em 1982. Formou-se em Letras pela Universidade Federal do Piauí no ano de 1997. Foi diretor geral do Detran. Foi também presidente da Agespisa

Paes landim (PTB) 81 mil votos;

José Francisco Paes Landim (São João do Piauí, 23 de março de 1937) é um advogado, professor e político, recordista no número de mandatos como deputado federal pelo Piauí, exercendo atualmente o sétimo. Advogado formado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro com especialização em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas, em Direito Especializado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Direito Comercial pela Universidade de Ottawa. Seguindo os passos paternos filiou-se a UDN e foi nomeado oficial de gabinte do governador Chagas Rodrigues. Graças à legislação vigente, foi eleito suplente de deputado estadual e prefeito de Socorro do Piauí em1962, afastando-se dos cargos por força do Regime Militar de 1964. Foi eleito deputado federal em 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006e 2010. Filiou-se ao PTB a convite do senador João Vicente Claudino. Filho de deputado estadual, viu seus irmãos, Luiz Gonzaga Paes Landim e Paulo Henrique Paes Landim exercerem a mesma função e, um terceiro, Murilo Antônio Paes Landim, foi prefeito de São João do Piauí por duas vezes.

Capitão Fábio Abreu (PTB) 80 mil votos.

Capitão Fábio Abreu, como é conhecido, nasceu em dezembro de 1972 na cidade de Fortaleza-CE. Chegou ao Piauí com três anos de idade, vindo morar na cidade de José de Freitas, por conta das atividades profissionais de seu pai, que na época cuidava de sítios e fazendas. Dois anos depois, com cinco anos de idade, Fábio Abreu e toda a sua família passaram a morar no povoado Boa Hora, zona rural de Teresina. Em 1991, serviu ao Exército Brasileiro e no ano de 1993, ingressou na Polícia Militar do Piauí, tornando-se Capitão e Comandante do Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais- RONE, em 2006. Capitão Fábio Abreu tem formação superior em Educação Física e Bacharelado em Ciências da Defesa Social. Estudou na Universidade Federal do Piauí, onde fez Pós -graduação em Atividade Física e Qualidade de Vida, e na Universidade Estadual do Piauí, especializando-se em Segurança publica, no ano de 2013. No âmbito técnico, Fábio Abreu possui ainda qualificação em Forças Táticas, Ações táticas especiais, gerenciamento de crises, multiplicador de polícia comunitária, e tiros.

Coligação Piauí no Coração

Atila lira (PSB) 129 mil votos;

Átila Freitas Lira, (Piripiri, 7 de abril de 1947) é um administrador de empresas, economista e político, natural do Piauí. Foi candidato a prefeito de Teresina em 1985 e 1988 e candidato a governador do Piauí em1994 sem, contudo, obter sucesso nas empreitadas por cargos majoritários. É formado em Administração de Empresas e em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais com pós-graduação em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Secretário de Educação no primeiro governo Hugo Napoleão, presidiu também a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Educação do Estado do Piauí (FADEP), precursora da Universidade Estadual do Piauí. Renunciou aos referidos cargos em 1985 para disputar a eleição para prefeito de Teresina sendo derrotado por Wall Ferraz candidato do PMDB, entretanto tal revés o credenciou para disputar um mandato de deputado federal sendo eleito em 1986. Novamente candidato a prefeito da capital piauiense em 1988, foi derrotado por Heráclito Fortes. Reeleito deputado federal em 1990, foi nomeado mais uma vez Secretário de Educação pelo então governador Freitas Neto cargo que o credenciou a disputar a eleição para governador do Piauí em 1994 começando a campanha como franco favorito ao cargo pela coligação Vontade do Povo, entrementes foi derrotado em segundo turno pelo médico Francisco de Assis de Moraes Souza, o Mão Santa, candidato da coligação Resistência Popular. Findo o seu mandato parlamentar foi nomeado Secretário de Ensino Médio e Tecnológico do Ministério da Educação na gestão do então ministro Paulo Renato Souza sendo reeleito deputado federal em 1998 ingressando noPSDB algum tempo depois conquistando novos mandatos em 2002, 2006 e 2010, trocando a agremiação tucana pelo PSBno início de 2007.

Marcelo Castro (PMDB) 110 mil votos;

Marcelo Costa e Castro (São Raimundo Nonato, 9 de junho de 1950) é um médico e político filiado ao PMDB com atuação política no Piauí desde o final da década de 1970. É formado em Medicina pela Universidade Federal do Piauí e Doutor em Psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Durante o primeiro governo Mão Santa foi presidente do Instituto de Assistência e Previdência do Estado do Piauí (IAPEP) voltando ao PMDB e sendo eleito deputado federal em 1998, sendo o primeiro deputado federal piauiense a romper a marca dos cem mil votos. No segundo mandato de Mão Santa foi Secretário de Agricultura1 reelegendo-se deputado federal em 2002, 2006 e 2010. Foi o deputado estadual mais votado do Piauí em 1986 (com 26.708 votos) e 1990 (com 21.567 votos) e o deputado federal mais votado em 1998 (116.262 votos), 2006 (160.310 votos) e 2010 (171.697 votos).

Júlio Cesar (PSD) 99 mil votos;

Júlio César de Carvalho Lima (Guadalupe, 25 de agosto de 1948) é um advogado, professor, funcionário público, agropecuarista e político que hoje exerce o quarto mandato de deputado federal. Advogado com Bacharelado em Direito pela Universidade Federal do Piauíem 1974, instituição onde se graduou no curso superior de Magistério em1975. Em 1988 foi eleito prefeito de Guadalupe e a seguir presidente da Associação Piauiense de Municípios. Eleito deputado federalem 1994. Foi eleito em 2002, 2006 e 2010. Nesse interregno passou para o DEM e depois para o PSD, legenda da qual é presidente do diretório estadual no Piauí.

Rodrigo Martins (PSB) 91 mil votos;

O vereador Rodrigo Martins nasceu em Teresina no dia 02 de agosto de 1982. Fez, em 2001, o curso de Bacharelado em Odontologia na Faculdade de Saúde, Ciências Humanas e Tecnológicas do Piauí, Novafapi, e finaliza a graduação quatro anos depois. Em seguida, investiu na Pós-Graduação: Concluiu Especialização em Periodontia e Aperfeiçoamento em Prótese Fixa e Especialização em Implantodontia, todos pela Associação Brasileira de Odontologia, a ABO. Na política, Rodrigo Martins iniciou muito cedo, em movimentos estudantis. Sobrinho do atual governador Wilson Martins e coordenador da campanha do tio em Teresina nas últimas eleições estaduais, foi eleito vereador de Teresina pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), com 5.636 votos para o período de 2008 a 2012. Foi reeleito com 7.408 votos.

Heráclito Fortes (PSB) 90 mil votos.

Heráclito de Sousa Fortes (Teresina, 1º de agosto de 1950). Funcionário público federal, foi Oficial de Gabinete do vice-governador de Pernambuco, José Antônio Barreto Guimarães (1971-1973) ocupando a seguir uma das assessorias do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) de 1973 a 1975 e outra na Empresa Brasileira de Transportes Urbanos (EBTU) de 1975 a 1978. Deixou este último cargo para se candidatar a deputado federal pela ARENA em 1978 e foi eleito segundo suplente sendo efetivado anos mais tarde. Reeleito deputado federal em 1982 e 1986, integrou a Executiva Nacional do PMDB, foi vice-líder do governo José Sarney. Sua trajetória política em Brasília foi interrompida em 1988 quando foi eleito prefeito de Teresina integrando uma dissidência do PMDB liderada por Wall Ferraz. No último ano de sua gestão filiou-se ao PDT e a seguir ao PFL, onde permaneceu até a criação do Democratas. Entre 1993 e 1994 presidiu o Instituto de Seguridade Social da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (POSTALIS) e foi reeleito deputado federal em 1994 e 1998. Com 671.076 votos, foi eleito senador em 2002 numa eleição bastante disputada contra Freitas Neto. Em 2006 foi um dos coordenadores da campanha de Geraldo Alckmin à Presidência da República. Durante o tempo em que foi senador, no mandato de 2003 a 2011, ocupou no final do mandato cargo de primeiro-secretário do Senado Federal.





Imagens: Kelson Fontinele

Fonte: Meio Norte