Deputados trocam farpas sobre caso Arruda

Magalhães ressaltou ainda que antes de apontar um dedo para algum partido político, é “importante ver se o dedo está limpo”

A polêmica envolvendo o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) em acusações de corrupção divulgadas nacionalmente durante a última semana chegou até o Piauí. O líder do PT na Assembleia Legislativa, deputado Cícero Magalhães, aproveitou para relembrar os tempos em que, segundo ele, os petistas eram acusados injustamente pelos membros do antigo PFL. Para Cícero, o partido só mudou de nome, mas ?não mudou de prática?.

Magalhães ressaltou ainda que antes de apontar um dedo para algum partido político, é ?importante ver se o dedo está limpo?. O parlamentar não esqueceu de citar o conteúdo das últimas propagandas políticas veiculadas na televisão, onde o PSDB e o Democratas teriam atrelado ao PT casos de corrupção. ?em vez de divulgar o programa deles, usaram o tempo para atacar o PT e agora estão envolvidos nessa vergonha?, destacou.

Segundo o líder do PT, ?alguns petistas cometeram vacilos no passado mas isso não mancha a imagem de todo o partido, assim como também acredito que deve ter gente honesta no DEM?.

O deputado estadual Edson Ferreira (DEM), defende a sigla, e argumenta que a oposição feita pelos democratas no Piauí é ?construtiva?. ?O Arruda vai ter que se explicar e se o partido estiver convencido da sua culpa deverá tomar as providências cabíveis, como a expulsão?, argumenta.

O deputado democrata disse, ainda, que o caso do Governo do DF não manchará a imagem do DEM no Piauí. ?Ele tem o direito de se defender e nenhum partido está imune a esse tipo de problema?, avalia Ferreira.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte