Deputados votam 34 matérias na AL

Paulo Martins explicou que não houve reclamação dos Poderes sobre os valores re

O Orçamento Geral do Estado foi aprovado nesta quinta-feira pela Assembléia Legislativa. A aprovação foi parte de um esforço concentrado da Casa para limpar a pauta em que foram votadas 34 matérias só a

sessão plenária da quinta-feira, como a criação da agência de fomento do Estado. O relator da matéria e

presidente da Comissão de Finanças da Assembléia Legislativa, deputado Paulo Martins (PT), comentou que acredita que se a crise financeira não atingir o Estado em 2009 os investimentos devem aumentar.

Paulo Martins explicou que não houve reclamação dos Poderes sobre os valores repassados, mas que todos gostariam de mais recursos. ?Não houve reclamação. Estão satisfeitos e insatisfeitos porque quem não gostaria de ter mais recursos para os seus órgãos?, comentou Paulo Martins. Para o relator, se não houver um impacto muito forte da crise mundial nas finanças do Estado mais investimentos poderão ser realizados.

?Eu creio que no decorrer do ano, se a crise não chegar até a gente, há a compreensão do governo para que possa melhorar todos os setores?, ponderou. Falando sobre a crise, o relator do Orçamento não acredita na possibilidade das emendas orçamentárias passarem por cortes. ?Há uma confiança grande do governo do Estado pelos investimentos que serão feitos. O governo acha que os investimentos em infra-estrutura vão recuperar essas perdas no Fundo de Participação dos Estados (FPEs) que poderão acontecer com a crise mundial?, citou o parlamentar, que agradeceu a compreensão dos parlamentares

e dos setores que vão receber recursos.

Segundo o relator do Orçamento, as áreas que foram priorizadas pelas emendas parlamentares foram cultura, esporte e lazer. ?Há 3 meses que estamos discutindo o Orçamento com os órgãos do Estado. A Ceid foi uma das grandes contempladas pela sensibilidade dos deputados. Os deputados priorizaram o lazer, a cultura, o esporte e a área abrangida pela Ceid?, disse Paulo Martins a respeito das 360 emendas aprovadas ao Orçamento que movimentaram R$ 30,4 milhões.

Fonte: Carlos Rocha, Jornal Meio Norte