Novo desembargador vai cobrar celeridade nos serviços judiciais

Ele foi o mais votado na lista sêxtupla escolhida pelo Conselho Superior do Ministério Público

O promotor Erivan José da Silva Lopes, atual chefe de Gabinete da Procuradoria Geral de Justiça, foi escolhido na noite desta terça-feira (17), pelo governador Wellington Dias (PT), como novo desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí.

Ele foi o mais votado na lista sêxtupla escolhida pelo Conselho Superior do Ministério Público e na lista tríplice, escolhida pelos desembargadores do Tribunal de Justiça do Piauí na vaga do Quinto Constitucional do Ministério Público, recebendo 14 dos 15 votos, vencendo os concorrentes que já exerceram cargos de procurador geral de justiça.

Em entrevista ao programa Bom dia meio Norte, o promotor falou sobre a espectativa de colaborar com o Tribunal de justiça, a deficiência do aparelhamento judicial e sobre mutirão.

Erivan Lopes declarou que ficou surpreso com a votação e elogiou o governador Wellington Dias por respeitar as regras da democracia e ter escolhido o mais votado, respeitando a vontade dos desembargadores.

O desembargador Erivan Lopes afirmou que vai trabalhar pela cobrança na celeridade da prestação de serviços do Tribunal e que o mutirão é uma situação excepcional para recuperar prazos passados, e que ao resolver esse problema de prazos a alternativa de mutirão deve ser abandonada e os trabalhos devem voltar ao normal e serem permanentes para não provocar um novo acúmulo de processo.

Erivan Lopes também defende um melhor aparelhamento do judiciário e uma racionalização na aplicação de recursos. Para ele o problema do judiciário estadual é no Brasil inteiro, o q eu se figura como essencial é o investimento em qualificação do quadro de servidores, promovendo concurso públicos para diversos cargos e investindo em qualificação e em tecnologia de formação, defendendo esse pontos como pilares que ajudarão a resolver alguns problemas do judiciário.

Fonte: Carmem Déa, meionorte.com