"Desistir da candidatura própria é um erro", diz Jesus Rodrigues (PT)

"Desistir da candidatura própria é um erro", diz Jesus Rodrigues (PT)

O senador Wellington Dias já manifestou que não tem interesse, mas eu acredito que nós iremos trabalhar para encontrar esse nome

O deputado federal Jesus Rodrigues (PT) acredita que a indicação de um terceiro nome para disputar as eleições municipais de Teresina possa unir o partido. Segundo o petista, caso não surja esse terceiro nome, ele continua apostando na candidatura própria da deputada Rejane Dias, que está sendo apontada como segundo lugar nas pesquisas de preferências de voto.

?Eu continuo apostando que em determinado momento surja um nome que deve unir o partido. O senador Wellington Dias já manifestou que não tem interesse, mas eu acredito que nós iremos trabalhar para encontrar esse nome. Na verdade, o rumo vai começar a ser decidido pelo PT em março, com a escolha dos delegados das chapas. E caso ganhe a tese da candidatura própria, outros nomes poderão surgir, e os filiados também poderão se inscrever?, comentou Jesus Rodrigues.

O deputado afirma que não existe no partido qualquer documento que restrinja a filiação de parentes de qualquer filiado, o que não caracteriza a candidatura da deputada Rejane Dias como oligarquia. ?A deputada Rejane Dias e o senador Wellington Dias não fecham uma oligarquia, mas um domínio de um grupo, que hoje lidera o Diretório Estadual, assim como o grupo ao qual o deputado Magalhães pertence, que domina o Diretório municipal. E oligarquia a gente não faz só com parente não, faz também com algum companheiro de dentro do próprio partido?, afirmou.

Ainda segundo ele, o PT já está à frente do Governo Federal por três mandatos, o que caracteriza que a população aprova o estilo de administração do partido, e considera um erro não lançar candidato próprio para as eleições de Teresina.

?O PT administrou o Piauí por duas vezes, e saímos com uma aprovação bastante elevada. Então quero pedir aos filiados, e ao povo de Teresina para dar essa oportunidade do PT. Desistir agora da candidatura própria é um erro politico, estratégico e fático. E posteriormente esse erro será cobrado, como nos alegam que a aliança com o PSDB em 1998 foi um erro, e por conta de um erro que foi cometido, o grupo do Diretório dominante acha que deve cometer o mesmo erro?, concluiu.

O Tribunal de Justiça do Piauí reuniu juízes e representantes de unidades judiciárias com elevada quantidade de processos relativos a crimes dolosos contra a vida em busca de adquirir mais agilidade no julgamento destes processos.

Fonte: JMN