Dias anuncia corte de R$ 60 milhões

Ele pretende economizar pelo menos 2% em suas despesas de custeio

O governador Wellington Dias disse, na manhã de ontem, antes da abertura da reunião de trabalho com seus secretários e auxiliares, que o Governo do Estado pretende economizar pelo menos 2% em suas despesas de custeio no próximo ano, o que equivale a uma redução de gastos em torno de R$ 60 milhões.

?A meta é que possamos economizar onde for possível de maneira a enfrentar a crise com carinho e cuidado?, declarou Dias. O governador convocou a reunião, no auditório Deputada Francisca Trindade, da Escola Fazendária, para uma avaliação das ações do governo em 2008 e planejamento para 2009. Para Wellington Dias, 2008 apresenta um resultado altamente positivo dentro do conjunto de ações traçadas em 2003, ao assumir o governo. ?Para o próximo ano, além da contenção de gastos, vamos trabalhar todos os convênios programados e selecionar melhor os eventos que têm a participação do Estado?, declarou.

A sugestão do governador é de que no primeiro semestre de 2009, devido ao período invernoso, os gestores trabalhem mais as áreas de projetos e licitações, deixando para o segundo semestre, com maior segurança, a definição do plano de obras.

Ele informou que, em 2009, haverá um maior volume de investimentos no Piauí, principalmente, através de obras nos setores de habitação, energia, transportes, educação, saúde, assistência social e agricultura.

Wellington Dias disse que na última safra, o Piauí teve problemas de enchentes e depois de seca, por isso defende mais recursos, tanto para a agricultura familiar como para os médios e grandes produtores. Dias falou que os projetos e eventos previstos para o primeiro semestre de 2009 podem ser reprogramados. ?Vamos buscar parcerias ou realizar eventos mais contidos.

É possível economizar, como já fizemos neste ano, na área de energia e telefonia em convênios que fizemos com as empresas de telecomunicação? É possível, portanto, ter mais recursos para investimentos??, indagou Dias.

Fonte: Efrém Ribeiro, Jornal Meio Norte / meionorte.com