"Escolha do candidato acontecerá após vinda de Lula ao Piauí", diz Wellington Dias

"Escolha do candidato acontecerá após vinda de Lula ao Piauí", diz Wellington Dias

Dias ressaltou que não existe uma candidatura “irreversível” do PT e pontuou a confiança na união do bloco governista.

O governador Wellington Dias garantiu ontem que a escolha do nome que representará a base aliada na disputa pelo comando do Palácio de Karnak acontecerá após a vinda do presidente Lula ao Piauí, programada para acontecer no dia 5 de março. A presença do presidente é vista como fator determinante para a eliminação das arestas que ainda existem entre os quatro pré-candidatos: o senador João Vicente Claudino (PTB), o vice-governador Wilson Martins (PSB), o secretário estadual de Educação, Antônio José Medeiros (PT) e o deputado federal Marcelo Castro (PMDB).

Dias ressaltou que não existe uma candidatura ?irreversível? do PT e pontuou a confiança na união do bloco governista. ?Fui escolhido para conduzir esse processo e garanto que vamos ter um resultado baseado dentro das regras combinadas?, disse durante a Oficina de Planejamento Estratégico para 2022.

Pelos critérios apontados no ano passado o candidato que tiver melhor índice nas pesquisas de intenção de voto, aglutinar o maior número de partidos e der continuidade ao projeto de Governo será o candidato da base a governador em outubro. As polêmicas declarações de lideranças petistas ? que já sugeriram a intervenção de Lula no diretório estadual e reafirmam a intenção em trilhar um caminho sem volta na candidatura de Medeiros ? são minimizadas pelo governador.

?Tenho muito orgulho do meu partido que é sempre polêmico e aberto ao debate, mas também sabe ser responsável na hora da tomada de decisões. Nenhuma candidatura pode ser irreversível se não, não existiria união?, argumenta.

Ele destacou que sua confiança na união da base é resultado da posição do PT manifestada pelos próprio presidente do partido, o deputado estadual Fábio Novo e outros membros da sigla, ?não só perante a mim, mas perante a todos os partidos que compõem a base aliada?. O momento, enfatizou o chefe do Executivo estadual, é de ter ?paciência e confiar uns nos outros?. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte