Dias: “Tenho 50% de chances de ficar""

Dias já cogita possibilidade de abandonar disputa ao Senado

Desde a última reunião da cúpula petista, realizada na última sexta-feira, foi definido que o governador Wellington Dias (PT) permaneceria no cargo caso a base não permanecesse unida. Considerando o quadro atual, Dias analisou que tem 50% de chances de permanecer no cargo e abandonar a disputa pelo Senado. A prioridade, segundo o governante piauiense é dar condições de viabilidade da candidatura da ministra Dilma Roussef à Presidência da República.

Dias reafirmou que não tem nenhuma decisão tomada a respeito a base governista e que, para a tomada da decisão, continuam as conversações com os quatro pré-candidatos, partidos, lideranças políticas e com a população. ?Agora em março, estaremos apresentando a proposta de quem encabeçará a chapa e, a partir daí, será definido com quem continuamos contando para organizar o restante da chapa?, adianta.

Paralelo a isso, estão sendo analisadas pesquisas qualitativas para ?analisar a consistência das informações?. ?Temos quatro pesquisas feitas e os outros partidos também fizeram pesquisas. Vamos analisá-las para tomarmos nossa decisão. Repito: não sou eu quem define quem será o candidato. É a população. O candidato da base será definido baseado nos critérios, quem estiver melhor posicionado com as lideranças e a opinião pública, será o candidato?, afirma, reiterando que não há preferência pela pré-candidatura do senador João Vicente Claudino.

A meta, de acordo com o governador, foi estipulada desde 2006, com o foco nas eleições nacionais. De acordo com Dias, há condições de eleger a Dilma para dar continuidade ao projeto do Lula, fortalecendo sua pré-candidatura para que seja homologada em junho. ?Além disso, queremos trabalhar a melhor possibilidade possível de unificar a base, escolhendo aquele que tenha o compromisso de continuidade e até avanço do projeto de governo. Paralelo a isso, é trabalhar para ampliar a bancada federal e estadual?, explica, destacando que, para isso, conta com maturidade e paciência. (M.M)



Fonte: Mayara Martins