Wellington Dias vai levar pauta  de índios para Dilma Rousseff

Wellington Dias vai levar pauta de índios para Dilma Rousseff

Os jogos são considerados um dos maiores encontros esportivos culturais e tradicionais da América.

O senador Wellington Dias (PT) se comprometeu a levar ao Senado Federal e à presidente Dilma Rousseff uma pauta de reivindicações dos povos indígenas. Dias participou dos Jogos dos Povos Indígenas, realizado na cidade de Porto Nacional, em Tocantins, no último fim de semana. Recepcionado pelo índio Marcos Terena, o parlamentar foi conduzido para uma reunião com os líderes das etnias presentes no evento e agraciado com rituais de boas-vindas.

Os jogos são considerados um dos maiores encontros esportivos culturais e tradicionais da América.

?Eles escolheram a mim para apresentar a sua pauta. E eu assumo aqui o compromisso de trabalhar em prol da causa indígena?, pontuou. De acordo com Wellington, além das competições, o evento é um momento para que os índios apresentem suas tradições culturais, as danças, as suas memórias, as suas formas de oração e também possam juntos discutir problemas que afetam as diferentes etnias.

?Eles têm orgulho de sua cultura e apresentam isso de diferentes formas de manifestação e ao mesmo tempo realizam uma Olimpíada onde o importante não é vencer, mas sim a participar. É um momento de grande emoção? destacou.


Dias vai levar pauta  de índios para Dilma

Foram escolhidos seis temas a serem priorizados: saúde, educação, Funai, Rio +20, Jogos Mundiais Indígenas e representatividade no Congresso Nacional. O parlamentar destacou que boa parte dos índios vive na miséria; a mortalidade infantil e a materna são altas, e muitos ainda vivem em condições primitivas, não por opção, mas por falta de apoio.

?Então quero tratar sobre tudo isso com a presidente Dilma e sua equipe. Também quero tratar sobre isso no Congresso Nacional e me somar não só como representante dos índios, mas quero colocar o meu mandato como uma força que possa contribuir para que o Brasil possa avançar em relação à política para os povos indígenas do Brasil?, argumentou.

Fonte: JMN